Teste de Dunnett

O teste de Dunnett serve para comparações múltiplas onde apenas um tratamento serve de referência, quer dizer, deseja-se apenas comparar todos com apenas um. Por exemplo, o tratamento padrão (pode ser chamado de controle, tradicional...) não havendo interesse na comparação dos demais tratamentos entre si. O valor da DMS para o teste de Dunnett é obtido pela seguinte expressão:

Onde:
- v = graus de liberdade para tratamentos;
- α = graus de liberdade para o resíduo;

O teste de Dunnett é semelhante ao teste t de Student, exceto pelo valor de q, aqui ajustado para um maior número de tratamentos.

Toda estimativa de contraste em módulo maior do que a diferença mínima significativa (DMS) resultará em um valor significativo no nível de significância α.

Ex. Consideraremos o tratamento E como controle, tendo: QMres. = 77,68, GLres. = 15, GLt = 4 e α = 0,05.

Médias do tratamentos
A = 38
B = 41
C = 25
D = 24
E = 33

As estimativas dos contrastes são:
Y1 = A – E = |+5| < 17,4 (Não há diferença)
Y2 = B – E = |+8| < 17,4 (Não há diferença)
Y3 = C – E = |- 8| < 17,4 (Não há diferença)
Y4 = D – E = |- 9| < 17,4 (Não há diferença)

Arquivado em: Estatística