Dessalinização da água

Por ser um bem essencial à vida, a água sempre foi fator determinante para o desenvolvimento das comunidades humanas por todo o planeta. Recentemente, o suprimento e abastecimento de água potável se tornaram objeto de constante debate de vários governos, organizações as mais diversas e mídia em geral, pelo temor de que a água seja um bem escasso no futuro, e que seja necessário extrair o precioso líquido dos mares. Ocorre que a água do mar, equivalente a 97% de toda a água do planeta, carrega grande quantidade de sal em sua composição.

Assim, para contornar um possível crise de falta de água, o ser humano seria obrigado a colocar em prática um método para dessalinizar a água do mar, ou seja, retirar o sal que esta contém, permitindo assim a subsistência do ser humano no planeta. São diversos os processos físico-químicos e biológicos que permitem transformar água com elevado conteúdo salino em água doce:

- Osmose Inversa - também conhecida como Osmose Reversa, ocorre quando se exerce forte pressão em uma solução salina. A água atravessa uma membrana semipermeável, dotada de poros microscópicos, responsáveis por reter os sais, os microorganismos e outras impurezas. Desta forma, o líquido puro se “descola” da solução salgada, ficando separado em outro local. As estações de dessalinização atuais utilizam tecnologia de ponta, com membranas osmóticas sintéticas.

- Destilação Multiestágios – nesse processo, a água passa por diversas células de ebulição-condensação, garantindo um elevado grau de pureza. A própria água do mar é usada como condensador da água que é evaporada.

- Dessalinização Térmica - trata-se de um processo antigo, que simula a circulação natural da água. A sua versão mais simples, presente em vários pontos da região nordeste, assolada pela seca, utiliza a "destilação solar", que envolve a construção de grandes tanques cobertos com vidro ou material similar. A luz solar atravessa o vidro, a água do líquido bruto evapora, os vapores se condensam na parte interna do vidro, transformando-se novamente em água, que cai em um sistema de recolhimento, separando a água dos sais e impurezas.

- Congelamento - esta prática exige ainda estudos de viabilidade. Consiste no congelamento e descongelamento constante da água do mar ou salobra. Ao atingir o estado sólido, esta acaba por se livrar do sal. Há propostas para a exploração das calotas polares, onde se encontra boa parte da água doce do planeta, mas o método não foi testado em larga escala. Aparentemente, tal alternativa se mostra demasiadamente cara e só seria utilizada como última opção.
Bibliografia:
Dessalinização da água. Disponível em <http://site.sabesp.com.br/site/interna/Default.aspx?secaoId=100>. Acesso em: 12 nov. 2012.

Arquivado em: Físico-química