Festival de Parintins

O Festival Folclórico de Parintins é um evento que acontece anualmente na última semana do mês de junho, na cidade de Parintins, no estado do Amazonas. A festa é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A festejo ocorre desde 1.965 e é muito popular na região, atraindo também, pessoas de todo Brasil e de outros países. Tradicionalmente é realizada no Centro Cultural e Esportivo Amazonino Mendes, em Parintins. O local mais conhecido como Bumbódromo, possui o formato de cabeça de boi e tem capacidade de reunir 35 mil pessoas.

Festival de Parintins, 2006. Foto: T photography / Shutterstock.com

O público fica na arquibancada apreciando os desfiles e torcendo pelos seus candidatos favoritos. Os concorrentes são dois bois, o boi Caprichoso e o boi Garantido. São bois alegóricos, confeccionados com riqueza de detalhes e graciosidade.

Cada boi já possui uma cor definida, ou seja, o Caprichoso sempre se destacando com a cor azul e o Garantido, com a cor vermelha. Os bois são acompanhados por seus grupos, que reúnem cerca de 4 mil integrantes cada.

As apresentações são realizadas durante três noites seguidas (sexta-feira, sábado e domingo), podendo cada uma delas ter no máximo 2h30 e no mínimo 2h. A equipe que não cumprir este tempo estabelecido, é punida com perda de pontuação.

O festival remete à lembrança de escolas de samba em época de carnaval, pois os processos são semelhantes. Os desfiles abrangem fantasias, adereços, temáticas com alas e alegorias, mestre de cerimônias (apresentador) que narra o enredo, músicas e entre outros aspectos. Os destaques são a porta-estandarte (carrega o símbolo do boi) e a cunhã poranga (representa a índia mais bonita da tribo).

A comissão de jurados é formada por nove pessoas, geralmente com conhecimento em antropologia e folclore. As notas são atribuídas à diversos itens individuais e coletivos. A apuração dos pontos e o anúncio do boi vencedor são sempre divulgados na segunda-feira.

Os itens individuais avaliados são: apresentador, bateria do bumbá, levantador de toadas, cunhã poranga, rainha do folclore, sinhazinha da fazenda, pajé, porta-estandarte e amo do boi.

Os itens coletivos avaliados são: boi bumbá evolução, bateria dos bumbás, ritual indígena, toada (letra e música), tribos indígenas, tuxauas (chefe da tribo e personagem caboclo), figura típica regional, alegorias, lenda amazônica, vaqueirada, galera, coreografia coletiva e organização do conjunto folclórico.

O vencedor comemora o título desfilando pelas ruas de Parintins. Logo depois, a comissão de Arte dos bumbás já começa os preparativos para o próximo ano.

Festival Folclórico de Parintins possui grande repercussão. As músicas dos bois são lançadas em CD e DVD, onde algumas delas já tornaram-se conhecidas popularmente. O município em época de festival aumenta significativamente o número de turistas. Para os interessados e curiosos que não podem comparecer, o evento também é transmitido por algumas emissoras de televisão e pela internet.

Arquivado em: Folclore