Formato Raw

Em termos gerais, raw é o negativo digital que os fotógrafos possuem. Funciona mais ou menos assim: a câmera cria as imagens em dois estágios, o primeiro é durante a exposição, acontecendo por meio de sinais eletrônicos. São estes sinais, ou dados, ainda “crus”, ou seja, sem nenhum tipo de processamento, que geram o arquivo raw. É importante saber que cada fabricante gera um arquivo raw com características diferentes, e por isso, o arquivo só abre em determinados softwares, fazendo com que o software de um fabricante não abra o arquivo de outro.

Os arquivos JPEG são gerados na segunda parte do processo, quando a câmera “assimila” as informações de configuração fornecidas pelo usuário, e as aplica à imagem, como nitidez, contraste, saturação, brilho, etc.

O raw, portanto, ainda não é a imagem finalizada, mas uma “prévia” da imagem, que necessita ser editada para que se chegue ao objetivo desejado. O raw é como se fosse o negativo que dará origem ao arquivo final, ou seja, à foto.

As câmeras oferecem a possibilidade de gerar os arquivos em raw, ou de gerá-los em JPEG, já com as configurações selecionadas na hora do disparo. A escolha do arquivo raw tem como vantagem o fato de dar liberdade ao fotógrafo para fazer o ajuste com calma, após o momento da foto, escolhendo os ajustes corretos e evitando erros como super-exposição, muito ou pouco brilho, etc. Talvez a desvantagem seja o fato de o fotógrafo ter que fazer o “tratamento” desta foto posteriormente, enquanto que o Jpeg já seria uma foto finalizada, e pouparia este trabalho extra.

Outra vantagem é que o fotógrafo ficará livre para fazer quaisquer ajustes em termos de cor, nitidez, textura, saturação, tendo até mais possibilidades do que as que a câmera oferece. Resumindo, é como uma processo de revelação digital.

Já outra desvantagem é que o arquivo é muito maior, ocupando assim muito espaço na memória, além do que, o fotógrafo deve ter conhecimento a respeito dos softwares que são capazes de editar este tipo de arquivos.

Outras vantagens de fotografar em RAW:

  • A qualidade é muito maior.
  • Para HDRs os resultados são melhores.
  • É possível mexer no balanço de branco e na exposição sem perder qualidade na foto.

Outras desvantagens de fotografar em RAW:

  • Por serem cerca de 3x maiores do que os arquivos JPEG, os arquivos RAW ocupam um lugar bem maior em disco.
  • Demora mais para ser processado na câmera, por conta de seu tamanho.
  • Para imprimir, colocar na internet, etc., ele precisará ser transformado para outro formato, como JPEG, PNG...

Vale lembrar que o uso do formato raw deve acontecer de acordo com a necessidade, ou seja, se o fotógrafo quiser um resultado melhor, deverá usar, mas se tiver necessidade de fazer vários disparos seguidos ou de espaço em disco, então não vale a pena utilizar este formato.

Fontes:
http://www.tudosobrefotografar.com/2010/08/o-que-e-raw.html
http://www.cursodefotografia-gratis.com/2011/08/modulo-basico-aula-12-raw-vs-jpeg.html
http://www.fotoguia.com.br/nivel-intermediario/entendendo-o-formato-raw/
http://123rawfotos.wordpress.com/1-headroom/pensando-raw-comparacao-entre-a-captura-em-jpeg-e-em-raw/
http://joseloureirophotography.blogspot.com.br/2010/02/raw-ou-jpeg-qual-o-melhor-formato-de.html
http://focaessafoca.blogspot.com.br/2010/10/fotografar-em-raw-ou-jpeg.html
http://www.dicasdefotografia.com.br/vantagens-e-desvantagens-de-fotografar-em-raw
http://www.tecmundo.com.br/imagem/2815-o-que-e-o-formato-de-imagem-raw-.htm

Arquivado em: Fotografia