Talbótipo ou Calótipo

O Talbótipo ou Calótipo foi o primeiro processo de fotografia utilizando imagens em negativo-positivo, antecedendo a fotografia atual.

Inventado pelo escritor e cientistas britânico William Fox Talbot em 1836, daí o nome Talbótipo, foi registrado pelo cientista em 1841 na Royal Society em Londres.

O processo da talbotipia ou calotipia se dá da seguinte forma: utilizando uma câmara escura, um papel sensibilizado com nitrato de prata e ácido gálico é exposto à luz por cerca de 20 minutos. Depois, o negativo é fixado numa solução de hipossulfito de sódio, e quando seca, em contato com papel fotossensibilizado produz a imagem em positivo.

A grande vantagem da calotipia em relação à daguerreotipia é a possibilidade de reproduzir o mesmo nesgativo em positivo quantas vezes necessário, enquanto a imagem produzida em positivo pelo daguerreótipo é única e sem possibilidade de reprodução.

O processo se assemelha bastante com o processo atual da fotografia analógica. No entato, havia problemas de nitidez nas fotografias produzidas pelo Talbótipo, e por conta disso muitor artistas usaram para produção de imagens de características mais pictóricas, como desenhos a carvão, retratando natureza-morta, paisagens e arquitetura.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cal%C3%B3tipo
http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_ic/index.cfm?fuseaction=termos_texto&cd_verbete=76
http://www.fotodicas.com/historia/calotipo_fotografia_sobre_papel.html

Arquivado em: Fotografia