Poliibridismo

A Lei da segregação independente, também conhecida como Segunda Lei de Mendel é aplicada à transmissão características, assumindo o seguinte enunciado: “Os genes que determinam caracteres diferentes distribuem-se independentemente nos gametas, onde se combinam ao acaso.” Quando o cruzamento envolve dois caracteres, chamamos de di-hibridismo, e quando envolve três ou mais caracteres, recebe o nome de Poliibridismo.

Quando se deseja calcular o número de gametas que um indivíduo produz, utiliza-se a fórmula 2 elevado a n, em que n representa o número de pares de genes híbridos (heterozigóticos) existentes no genótipo. O genótipo VvrrCcttBb de um indivíduo, por exemplo, é composto por 8 hibridismos (2 elevado aos 3 pares heterozigóticos = 8).

Para determinar o número de genótipos num dado cruzamento, decompõe-se o poliíbrido, analisando cada característica separadamente. Quando o número de genótipos para cada caractere for determinado, multiplica-se os números obtidos. Veja o exemplo:

AaffCcTtbb X AaFfccTtBB

Nesse cruzamento temos 5 características genotípicas diferentes : A, F, C, T e B (as letras maiúsculas representam os genes dominantes, enquanto as minúsculas representam os genes recessivos). Para calcular o número de genótipos diferentes que serão produzidos na geração resultante desse cruzamento faremos:

1º. Decomposição do cruzamento e análise do número de genótipos para cada um dos casos:

Cruzamento - Nº de genótipos

  • Aa x Aa - 3 (AA, Aa, aa)
  • ff x Ff - 2 (Ff , ff)
  • Cc x cc - 2 (Cc, cc)
  • Tt x Tt - 3 (TT, Tt, tt)
  • bb x BB - 1 (Bb)

2º. Multiplicação do número de genótipos obtidos, resultando num total de genótipos diferentes na geração resultante do cruzamento realizado:

3 . 2 . 2 . 3. 1 = 36 genótipos

Para determinar o número de fenótipos, é feito o mesmo cálculo de genótipos, ou seja, as características são separadas, analisadas e o número de fenótipos será multiplicado ao fim.

Para calcular o número total de combinações gaméticas ou genotípicas, determina-se o número de gametas produzidos por cada indivíduo, e em seguida, multiplica-se o números obtidos. Observe o exemplo:

AabbCcDdEe (indivíduo 1) AaBBccDdee (indivíduo 2)

  • Número de gametas do indivíduo 1: 24 = 16
  • Número de gametas do indivíduo 2: 22 = 4
  • Número total de combinações genotípicas: 16 x 4 = 64
  • Assim, temos 64 combinações genotípicas para um indivíduo resultante do cruzamento dos dois indivíduos em questão.

É importante ressaltar que a segunda lei de Mendel só se aplica aos genes de cromossomos diferentes e que esses milhares de genes contidos num cromossomo são resultantes de separações independentes.

Referências
http://pt.scribd.com/doc/50106044/10/%C2%AA-LEI-DE-MENDEL-%E2%80%93-POLIIBRIDISMO
http://interna.coceducacao.com.br/ebook/pages/bio-cap4-p35.htm
http://clickbio.br.tripod.com/textos/genetica.html

Arquivado em: Genética