Formação étnica da população brasileira

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

O Brasil é famoso por sua grande miscigenação, nosso povo não tem uma formação étnica única, pelo contrário, é uma mistura de diversos povos. Existem brasileiros de todas as cores, de todos os jeitos.

O Brasil é formado por brancos, negros, asiáticos, índios e muitos mestiços.

Segundo o Atlas do IBGE, a população mais ao Sul e Sudeste do Brasil se auto-declaram mais como branca com considerável presença parda no Sudeste. No Centro-Oeste vemos uma distribuição bem equilibrada e no Norte e Nordeste vemos a população parda em grande destaque.

Porém, é necessário lembrar que essa classificação do IBGE é limitada, especialmente por não considerar os diversos grupos brancos e negros presentes, nem as diversas etnias indígenas presentes em nosso território.

Apanhando histórico

Não é novidade para ninguém que os habitantes mais antigos do Brasil eram os Índios. Em 1500, chegaram os brancos portugueses que aqui se instalaram para colonizar o território. Com o tempo, esses portugueses trouxeram negros africanos para o país, para trabalharem como escravos na terra colonizada. Só aí já temos: índios, brancos e negros.

Durante esse tempo já foram ocorrendo diversas mestiçagens: caboclos ou mamelucos (mestiços de brancos com índios), mulatos (mestiços de brancos com negros) e cafuzos (mestiços de índios com negros).

Posteriormente, outros grupos foram migrando para o Brasil. Germânicos, Italianos e outros grupos brancos vieram em busca de trabalho em nossa terra, sem falar nos médio-orientais árabes e nos orientais como japoneses, chineses e coreanos. Todos esses foram se misturando entre si e também com os três mestiços clássicos apresentados no parágrafo anterior.

A mestiçagem cultural

Essa mestiçagem produziu grandes marcas em toda a cultura brasileira, mesmo para aqueles que não são mestiços. Os nossos hábitos e costumes possuem influência de negros, índios e brancos. No campo religioso, o catolicismo (primeira religião trazida pelos brancos) e posteriormente o evangelicalismo (também trazido pelos brancos) começaram a, em sua forma popular, aderir a práticas e costumes dos povos negros e indígenas por vezes os modificando (vide o “Bolinho de Jesus” como versão evangélica do Acarajé ou o hábito católico de distribuir doces no dia de São Cosme e São Damião). Sem falar no surgimento de religiões mestiças, com forte sincretismo entre práticas religiosas brancas, negras e indígenas: a Umbanda, a Jurema Sagrada, Santo Daime, ...

Na música vemos também a ampla variedade de músicas oriundas de diversos povos e que são consumidas pelas diversas etnias. O samba, o pagode, a bossa nova, o sertanejo, o forró, são tantos ritmos legitimamente brasileiros e que se formaram com influências dos nossos povos formadores. Sem falar na culinária, aqui no Brasil, independente de sua etnia, todos consomem pratos como acarajé, tacacá, biju e outros.

Referências:

Atlas Geográfico Escolar – IBGE (4ª Edição, 2007)

http://www.brasil.gov.br/cultura/2009/10/cultura-afro-brasileira-se-manifesta-na-musica-religiao-e-culinaria

Arquivado em: Geografia