Delta

Chama-se delta o terreno de configuração triangular disposto na embocadura de um rio. Na maior parte das vezes os rios desembocam no oceano por um braço único, tal como acontece com o rio da Prata ou o Amazonas, pelo fato da maré alta limpar o estuário, e depois a maré vazante levar consigo os sedimentos. Isso impede que ocorra a formação de deltas ou de terrenos moles. Nos mares com pequenas variações de marés, no entanto, o rio depõe na foz as partículas provenientes da erosão das terras ribeirinhas, criando, dessa forma, um delta que aumenta gradualmente com o passar dos anos, a não ser que alguma corrente marinha com força suficiente impeça o seu maior crescimento. Em outros casos, ao contrário da formação de deltas, o resultado será bancos de areias, lama e outros sedimentos, formando o que se conhece como a barra de um rio, obstruindo seu acesso e dificultando a navegação.

Delta de um rio na Islândia. Foto:  vyskoczilova / Shutterstock.com

Delta de um rio na Islândia. Foto: vyskoczilova / Shutterstock.com

A foz de um rio, ou seja, o lugar onde ele deságua, pode ter diferentes formas, como por exemplo a de estuário, que geralmente permite a instalação de bons portos naturais, ou a de delta, que é pouco propício à navegação comercial, além de outras tantas. A formação do delta poderá ocorrer através de três processos distintos.

  1. inexistência de grandes correntes marinhas ao longo da costa onde os rios tenham sua foz;
  2. pequena diferença entre os níveis de maré alta e maré baixa;
  3. presença do chamado cordão litoral, acidente que ocorre junto à costa e constituído por areias e seixos provenientes da erosão litorânea ou trazidos pelos cursos de água, e que vão se depositando em virtude das correntes marítimas passarem por ali com menor velocidade, devido à baixa profundidade. Quando esse cordão liga uma ilha pequena ao continente, dá-se a ele o nome de istmo.

A formação de um delta compreende, pois, dois períodos distintos: a transformação, ou melhor, o aterro do estuário até a formação do cordão litoral, e a conquista do domínio marítimo pelos sedimentos.

O mais célebre e regular de todos os deltas conhecidos é o do rio Nilo, no Egito, que apresenta um triângulo de base convexa, com o vértice próximo do Cairo, e que se estende terra adentro até mais de 200 quilômetros. Outros deltas notáveis são o do Pó, na Itália, o do Ganges, na Índia, o do Ródano, na França, o do Zambeze, em Moçambique, e o do Mississipi, nos Estados Unidos.

Bibliografia:
DANNEMANN, Fernando. Delta. Disponível em <http://www.fernandodannemann.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=1377284>. Acesso em: 21 nov. 2011.

Arquivado em: Hidrografia