Compra do Alaska pelos Estados Unidos

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

A Compra do Alaska pelos Estados Unidos ocorreu em 1867 em meio a um período de crise do Império Russo.

Na segunda metade do século XIX, o Império Russo atravessava uma fase de graves problemas financeiros. Além disso, havia um clima de hostilidade crescente com seu maior rival, o Império Britânico, que ameaçava os russos a perder o território do Alaska. Os britânicos já eram detentores do território do atual Canadá e a emergência de um possível confronto direto entre os dois impérios poderia resultar na efetiva perda do Alaska para os britânicos.

Para se esquivar de confrontos e de perdas territoriais que seriam irrecuperáveis para o Império Russo, o czar Alexandre II decidiu que seria melhor vender o Alaska aos Estados Unidos. Para isso, enviou seu embaixador, o barão Edouard de Stoeckl, para iniciar uma negociação com o Secretário de Estado estadunidense. Como o imperador e o representante dos Estados Unidos eram amigos, as negociações evoluíram com tranquilidade.

Em março de 1867 foram desenvolvidas as negociações. Os envolvidos passaram uma madrugada inteira discutindo os detalhes da venda até determinar que a Compra do Alaska pelos Estados Unidos seria feita por uma quantia de US$ 7.200.000,00 dólares (equivalente a mais de US$ 100 milhões atualmente).

A Compra do Alaska pelos Estados Unidos foi muito mal recebida pelo povo do país comprador. A transação negociada pelo Secretário de Estado William Henry Seward foi tida como absurda e passou a ser referida como “a loucura de Seward”. Mesmo assim, a compra foi confirmada e os Estados Unidos anexaram um território ao noroeste de sua área original que possuía aproximadamente 1.600.000 Km².

Com todas as críticas, o Alaska se tornou oficialmente mais um estado dos Estados Unidos quando sua compra foi ratificada pelo Senado no dia 9 de abril de 1867. Nesta ocasião, foram apenas dois votos contrários, em despeito de 37 votos favoráveis.

Naquela época, o Alaska contava com aproximadamente 2,5 mil russos, 8 mil aborígenes e 50 mil esquimós vivendo em suas terras. O nome Alaska foi escolhido pelo povo dos Estados Unidos, que recebeu o novo território através de uma cerimônia no dia 18 de outubro de 1867. Na ocasião, soldados russos e estadunidenses desfilaram, a bandeira russa foi arriada e, através de um pronunciamento formal, as terras foram entregues ao governo dos Estados Unidos.

Fonte:
KARNAL, Leandro. A História dos Estados Unidos. Editora Contexto, 2007.
OBERHOLTZER, Ellis Paxson. A History of the United States since the Civil War. Volume: 1, 1917.