Fração do Exército Vermelho

Organização de guerrilha de extrema-esquerda criada na Alemanha Ocidental (atual Alemanha) em 1970, o grupo Fração do Exército Vermelho – também conhecido como Baader-Meinhof, manteve-se em atividade até o ano de 1998, quando foi dissolvido. Entre as organizações paramilitares europeias no período posterior à Segunda Guerra Mundial, foi a mais notável, descrita como um grupo de guerrilha urbana contrário ao imperialismo e adepto à ideologia comunista. Altamente engajados na luta armada, tinham o objetivo de destruir o que chamavam de “Estado fascista”.

rafOs criadores da Fração do Exército Vermelho foram Horst Mahler, Ulrike Meinhof, Gudrun Ensslin e Andreas Baader. Entre seus quase 30 anos de atuação, o grupo Baader-Meinhof teve três gerações de integrantes e sob sua responsabilidade estão diversos atentados e operações guerrilheiras na Alemanha, entre elas, as cometidas no ano de 1977, levando o país a uma crise que ficou conhecida como Outono Alemão.

Durante todos estes anos, a organização, segundo estatísticas, foi apontada como responsável por 34 mortes, incluindo quatro óbitos de alvos-secundários (guarda-costas, motoristas), além de ferirem civis, militares estrangeiros e nacionais; e deixarem um infindável prejuízo para o patrimônio privado e público da Alemanha.

Embora fossem mais conhecidos como grupo Baader-Meinhof, designação dada pela mídia, nomeavam-se como Fração do Exército Vermelho. Ulrike Meinhof, uma das idealizadoras da facção, organizou o resgate para retirar Andreas Baader da prisão em 1970 e a partir daí a organização ficou conhecida pelos sobrenomes dos integrantes envolvidos nesta ação, levando Ulrike, que já era uma reconhecida militante de esquerda radical, a entrar na clandestinidade da luta armada.

A primeira configuração do grupo era formada por Andreas Baader e outros integrantes, que morreram ou foram presos antes do final dos anos 1970. Já a segunda, iniciando atividades após a prisão dos fundadores e líderes até o final da década, integrada por ex-combatentes do SPK (Sozialistisches Patientenkollektiv) e outros grupos, juntaram-se aos remanescentes da Fração do Exército Vermelho original. A terceira geração manteve o grupo vivo entre as décadas de 1980 e 1990.

O fim das atividades da Fração do Exército Vermelho ocorreu no dia 28 de abril de 1998, quando uma carta foi enviada à Reuters - agência de notícias, com o logotipo do grupo (uma estrela vermelha sobreposta por uma metralhadora) e assinada - indicando o fim das ações. Dez anos após a extinção da Fração, foi lançado o filme Der Baader Meinhof Komplex, trazendo um pouco da história da facção para as novas gerações.

Fontes:
http://terrorism.about.com/od/groupsleader1/p/RedArmyFaction.htm
http://germanhistorydocs.ghi-dc.org/sub_image.cfm?image_id=2395
http://www2.uol.com.br/historiaviva/noticias/baader-meinhof_entre_a_militancia_e_o_terrorismo.html

Arquivado em: História da Europa