Museu das Bandeiras

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

O Museu das Bandeiras é localizado na Cidade de Goiás, distante 128 Km da capital do estado Goiânia (GO).

A antiga Casa de Câmara e Cadeia foi construída no ano de 1766, durante o reinado de Dom José e administração do governador goiano João Manoel de Melo. O prédio se manteve em funcionamento como presídio até o ano de 1950. Suas atividades foram se reduzindo gradativamente. No ano de 1937, a residência deixou de abrigar a Casa de Câmara porque a Cidade de Goiás deixou de ser a capital do estado de Goiás. Por iniciativa de Pedro Ludovico, a capital do estado passou a ser a cidade de Goiânia. Esta, não muito distante da primeira, foi toda planejada para receber a sede do poder administrativo do estado.

O projeto de construção do prédio, o qual está no Arquivo Nacional Ultramarino de Lisboa e há também uma cópia na entrada do atual saguão do museu, especificava algumas normas para edificação. Nele determinava-se que no térreo ficaria alocada a cadeia e o pavimento superior seria destinado às atividades legislativa e judiciária da antiga capital do estado. O acesso ao presídio seria feito apenas através de alçapões no piso superior.

O Museu das Bandeiras foi instalado na década de 1950 no prédio que abrigava a antiga Casa de Câmara e Cadeia, já que suas funções foram suprimidas em função da mudança da capital do estado goiano. Situado na parte alta de uma de suas principais praças, o edifício ainda é um dos mais imponentes da Cidade de Goiás. Durante a década de 1950, contudo, algumas modificações foram feitas para oferecer melhores condições para o prédio se tornar um museu. O acesso à cadeia, por exemplo, foi modificado para facilitar o acesso aos visitantes. Foram adicionadas também novas portas e construídas dependências para os serviços de apoio.

O Museu das Bandeiras conta em seu acervo com instrumentos utilizados no garimpo e peças de porcelana que marcam a história da presença portuguesa na Cidade de Goiás. Há também várias peças de mobiliário e demais utensílios, além de painéis que caracterizam a história da exploração dos bandeirantes na região nos séculos XVIII e XIX. A partir de 2006, o museu passou a exibir a original Cruz de Anhanguera.

Fonte:
http://www.cidadeshistoricas.art.br/goias/go_monc_p.php#c1

Arquivado em: História do Brasil