Século de ouro holandês

Graduação em História (UFRJ, 2016)

Também conhecida como “idade de ouro holandesa” ou “era de ouro holandesa”, o termo "século de ouro holandês" designa um período de autonomia e importância dos chamados Países Baixos, além de destaque no comércio, ciência e artes. Ele é normalmente circunscrito ao século XVII.

Anteriormente dominada pelo Sacro Império Romano Germânico e depois pela Espanha da dinastia Habsburgo, a próspera Holanda tomou parte na Guerra dos Trinta Anos (1618 - 48) para assegurar sua independência após uma revolta contra o rei Felipe III, o que de fato ocorreu no final do conflito. Após garantir a paz, deu-se início à expansão holandesa com a atividade de diversos exploradores e da Companhia das Índias Orientais, que estabeleceriam redes comerciais em distantes lugares do planeta. Com o enriquecimento, também vieram as condições para o florescimento da pintura. Uma vez que a maioria de suas obras era direcionada à classe média em rápida expansão que apreciava colecionar quadros, os artistas holandeses se dedicariam a retratar cenas mais mundanas, e não bíblicas ou históricas como era recorrente no resto do continente. Seriam bastante comuns, por exemplo, naturezas mortas que representavam cenas habituais na vida, ou então paisagens que ilustravam o poder comercial da Holanda.

Essas pinturas, em geral, são caracterizadas por sua riqueza de detalhes e precisão técnica, o que leva ao realismo na perspectiva, cores e iluminação. Neste sentido, o maior artista do período é sem dúvida Rembrandt (1606 - 69), com uma produção solene fundada em jogos de claro-escuro. Entre suas principais obras, podem ser destacadas A Lição de Anatomia do Dr. Tulp e Ronda Noturna. Menos conhecido, mas hoje também consagrado, é Johannes Vermeer (1632-75). Em suas obras, ele demonstra excelência no uso da luz, retratando paisagens e retratos em composições equilibradas e metodicamente executadas. Suas pinturas mais famosas são A Leiteira e Moça com Brinco de Pérola.

A Ronda Noturna, pintura de Rembrandt (1642).

 

Moça com brinco de pérola, pintura de Johannes Vermeer (1665).

Entretanto, não podemos resumir apenas na pintura o desenvolvimento atingido pelas artes holandesas durante o período. Na música, se destacaria especialmente Jan Pieterszoon Sweelinck (1562 - 1621). Vindo de uma família de organistas, ele ficou famoso ainda jovem por suas improvisações brilhantes no órgão e no cravo. Considerado o mais complexo e refinado tecladista antes do alemão Bach, algumas das inovações de Sweelinck seriam de profunda influência para a história musical posterior, como a técnica conhecida como fuga. Entre seus pupilos poderiam ser vistos outros grandes músicos do período, como  Andreas Düben (c. 1597 - 1662), Peter Hasse (c. 1585 - 1640) e Paul Siefert (1586 – 1666).

Já no ramo da arquitetura, seria renomado o nome de Hendrick de Keyser (1565 – 1621), escultor e arquiteto geral de Amsterdã. Ele seria o responsável pelas primeiras igrejas protestantes na cidade, feitas em estilo renascentista. Nas ciências, seriam célebres o físico, matemático e astrônomo Christiaan Huygens (1629 – 95), que desenvolveu importantes estudos sobre a teoria ondulatória da luz e a teoria das probabilidades, e o jurista Hugo Grotius (1583 – 1645), considerado o fundador do direito internacional. Ele seria um importante nome para a constituição e desenvolvimento dos conceitos de direito natural e guerra justa.

Bibliografia:
http://www.holland.com/br/turismo/article/historia-da-era-de-ouro-da-holanda.htm
https://viajenaarte.wordpress.com/2010/01/07/a-idade-de-ouro-holandesa-de-rembrandt-a-vermeer/
http://arteref.com/movimentos/pintura-genero-holandesa/
http://obviousmag.org/archives/2010/08/vermeer_o_pintor_que_ressurgiu_na_luminosidade_de.html
http://www.bach-cantatas.com/Lib/Sweelinck.htm
http://www.archimon.nl/architects/hdekeyser.html
http://www.archimon.nl/history/firstprotestantchurches.html
http://www.ghtc.usp.br/server/Sites-2008/Erivan-Duarte-2/pagina5.htm
http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Documentos-anteriores-%C3%A0-cria%C3%A7%C3%A3o-da-Sociedade-das-Na%C3%A7%C3%B5es-at%C3%A9-1919/hugo-grotius-o-direito-da-guerra-e-da-paz-1625.html
http://ordemlivre.org/posts/biografia-hugo-grotius