Torre de Londres

A Torre de Londres, ou como é conhecida nos livros de história, A Torre, é um prédio histórico localizado na região central da capital inglesa, na esfera norte do Rio Tâmisa, no recanto conhecido como Borough de Tower Hamlets. Ela foi edificada por Guilherme, o Conquistador no ano de 1078, e mantém-se apartada da outra margem do Tâmisa por um circuito londrino denominado Tower Hill.

Torre de Londres. Foto: Salparadis / Shutterstock.com

Torre de Londres. Foto: Salparadis / Shutterstock.com

A Torre Branca foi o primeiro elemento da construção, concretizada no interior da muralha primitiva do município então pertencente ao Império Romano. Esta fortaleza foi estruturada com calcário de Caen, na Normandia. Conforme a edificação foi se ampliando, ao longo de vários séculos, ela se transformou no fulcro central do prédio de 7 hectares, fixado na parte interna do forte, protegido no interior e no exterior por sentinelas armados.

O prédio transpira história em toda sua extensão, inclusive no arcabouço material. A murada interior abriga 13 fortes, englobando a Torre Sangrenta, onde ocorreu o homicídio dos filhos de Eduardo IV, ainda muito novos, a Torre Beauchamp e a Torre Wakefield.

A parede exterior, enlaçada por uma vala profunda, apresenta seis torres e dois baluartes. O ingresso na Torre através da superfície terrestre só pode ser concretizado através da face sudoeste, se o visitante partir da cidade. Outra forma de adentrar a fortaleza é por meio do canal fluvial mais significativo de Londres, o rio Tâmisa. Este portal tornou-se historicamente célebre como o Portão do Traidor, pois através dele os encarcerados caminhavam em direção à Torre.

Até metade do século XVII a Fortaleza era a morada provisória da realeza; mesmo no mundo moderno ela ainda hospeda os soberanos que receberão a coroa. Em sua trajetória histórica ela já atuou como forte, castelo, sede da eliminação dos encarcerados, Casa da Moeda e Exposição de Animais da Monarquia. Ficou muito marcada sua função de câmara de tortura, daí a expressão “enviado para a Torre”, o mesmo que se tornar prisioneiro.

Na Torre de Londres também estão mantidas as joias da realeza inglesa, ocultas em um recinto sob a terra conhecido como Casa das Joias. Outro patrimônio importante desta edificação são os corvos que aí estabeleceram sua morada; estas aves são preservadas contra a extinção por um decreto do rei inglês. Acredita-se que a monarquia será destruída quando os pássaros abandonarem o forte. Atualmente um governador habita na Casa da Rainha, localizada na Torre Verde. A ele cabe supervisionar os guardas que protegem a fortaleza.

Fontes:
http://monumentos.vilabol.uol.com.br/torredelondres.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Torre_de_Londres

Arquivado em: Inglaterra