Dervixe

O termo dervixe (mendigo, mendicante) tem origem na língua persa e se refere a um muçulmano asceta (praticante da renúncia do prazer e satisfação de algumas necessidades primárias, com o fim de atingir a iluminação espiritual) do segmento sufista (de tendência exotérica e mística) do islã.

Acredita-se que a prática surgiu como uma reação ao afastamento da mensagem original da religião, frente à corrupção e sede de poder e riqueza que se multiplicava entre as classes dirigentes. Comparativamente, os dervixes se assemelham aos frades mendicantes do catolicismo e aos sadhus do hinduísmo. Este tipo de muçulmano esotérico está presente na região dos Bálcãs, Turquia, norte da África, Sudão, Somália, Irã, Paquistão, Índia e Afeganistão.

Os dervixes são conhecidos por sua extrema pobreza e comportamento austero, pois realizaram um voto de pobreza. São proibidos de mendicarem para si próprios, e o que recebem é destinado a outros pobres. Alguns, porém, como os dervixes qadiria, do Egito, realizam trabalho comunal como pescadores. Grupos mais ortodoxos do islã entendem que a prática dos dervixes é herética, geralmente citando "hadiths" (notas orais do profeta) tratando da "bid'a" (inovações no culto). Diversos grupos e subgrupos cantam versos do Alcorão, tocam instrumentos de percussão e dançam em grupos, vigorosamente, de acordo com as suas tradições específicas. Alguns, por outro lado, praticam a meditação tranquila, como é o caso da maioria das ordens sufis no Sul da Ásia. Cada fraternidade ou grupo utiliza a sua própria vestimenta e adota métodos próprios de iniciação, alguns dos quais podem ser bastante rigorosos. Além do Alcorão e demais textos convencionais do islã, os dervixes são influenciados pelos textos do místico persa Rumi (Jalāl ad-Dīn Muhammad Balkhī).

O fundador de uma ordem recebe o nome de "pir", e é aquele a quem o sufismo atribui o ápice do desenvolvimento espiritual, atingindo tamanho grau de fusão com o Criador que conseguiu atingir o êxtase, ou seja, um estado de consciência ampliada. Os sufis chamam tal estado de "morte antes de morte”, o que permite ao indivíduo voltar e cumprir a missão de guiar as pessoas através dos estágios de ampliação da consciência.

O faquir é um tipo de dervixe, encontrado especialmente no sul da Ásia. Outro tipo bastante conhecido de dervixe é o chamado "rodopiante", pertencente à ordem mevlevi, localizada na Turquia, famoso pelo ritual Sema, onde, em meio a uma melodia hipnótica de forte percussão, iniciam uma dança na qual rodopiam até atingir o êxtase espiritual, algo parecido ao experimentado nas cerimônias do candomblé no Brasil.

Bibliografia:
AYOUB, Laila. O caminho de amor islâmico. Disponível em: <http://www.pime.org.br/mundoemissao/religiaoislamismoamor.htm>. Acesso em: 20 ago. 2012

Arquivado em: Islamismo