Mamelucos

Os mamelucos foram escravos que serviam a seus senhores como criados ou pajens. Fora isso, podiam ser utilizados pelo Império Otomano e pelos califas muçulmanos como soldados. Em certo período da história, os mamelucos assumiram o poder no Egito. De acordo com a definição do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, mameluco significa “soldado de uma milícia turco-egípcia, originariamente formada por escravos” ou “mestiço, geralmente filho de branco e de mulher índia”.

mamelucosDurante o século IX, os mamelucos foram usados na cidade de Bagdá pelos califas abássidas, que os recrutaram de famílias dominadas na região do Cáucaso, Leste Europeu e Turquia. O motivo da utilização de povos que não tivessem origem muçulmana era que os islâmicos preferiam depender de soldados que não fossem ligados a sua estrutura cultural e familiar. Há ainda outro argumento para justificar o uso de mamelucos: uma proibição no Islão de que muçulmanos guerreassem entre si. Apesar disso, essa questão parecesse ser puramente retórica, visto que estes povos combateram-se diversas vezes na história.

Além disso, essa estratégia trazia vantagens para o povo muçulmano, que utilizava mamelucos jovens do sexo masculino, retirando-os ainda cedo de suas famílias cristãs. Com isso, impediam que estes homens formassem exércitos que pudessem se tornar uma ameaça aos povos islâmicos. Um dos episódios em que esse objetivo apresentou-se de forma clara foi no recrutamento obrigatório de cristãos, ainda na juventude, para o treino de janízaros otomanos.

Outro benefício na utilização de tropas de escravos mamelucos era que, na sociedade daquela época, eles tinham o menor estatuto social possível. Por isso, caso algum dos guerreiros iniciasse uma conspiração contra um governante, sofreria uma grave punição. Quando eram convertidos ao islamismo, tornavam-se membros da cavalaria. Tecnicamente, após a conversão religiosa, deixavam de ser escravos, mas continuavam com a obrigação servil em relação ao sultão, que os mantinha como uma força independente e comandada diretamente por ele, podendo ser utilizada em conflitos entre tribos da região.

Com isso, diversos mamelucos tornaram-se influentes e ascenderam no império. Como o estatuto referente aos não muçulmanos não era hereditário, os filhos dos mamelucos não eram tratados da mesma forma que seus pais. Após várias gerações, os mamelucos começaram a formar uma grande e importante casta militar, tornando-se a mais poderosa e liderando o Egito entre os anos de 1250  e 1517; e em outras ocasiões.

Fontes:
AZEVEDO, Antonio Carlos do Amaral. Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
http://islamstory.com/pt/node/38357
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mamelucos
http://www.priberam.pt/DLPO/

Arquivado em: Islamismo