Ramadã

O Ramadã (ou Ramadão) é o 9º mês do calendário do Islã. Durante este período, o povo muçulmano coloca em prática um ritual de jejum (suam), considerado o 4º entre os 5 pilares do islamismo.

A origem do vocábulo Ramadã remete à palavra de origem árabe “ramida”, que significa “ser ardente”, pois o jejum é realizado na época mais quente do ano. Entre outros aspectos, é um período onde a fé passa por um processo de renovação, a caridade é praticada com intensidade e os valores da vida em família e de fraternidade são profundamente vividos. Durante o Ramadã, o crente aproxima-se mais dos valores sacros, lê com maior ênfase o Alcorão e torna mais frequentes as visitas à mesquita.

Como o calendário islâmico é do tipo lunar, o Ramadã não pode ser comemorado na mesma data todos os anos, podendo ocorrer em praticamente todas as estações e meses, de acordo com a configuração dos anos, mas sua duração, que vai de 29 a 30 dias, nunca é alterada.

O Ramadã é um ritual obrigatório para os muçulmanos que atingem a puberdade. É, acima de tudo, um momento de extrema importância na vida dos jovens. A autorização dos pais para praticar o jejum é o símbolo da passagem da juventude para a vida adulta.

Porém, o Ramadã não é obrigatório quando a pessoa tem uma doença sem cura, é muito idosa, está menstruada, lactante, grávida ou está passando por alguma enfermidade que a impeça de jejuar. No caso de pessoas que quebram o ritual, comendo, bebendo ou tendo relações sexuais no período em questão, o Ramadã é anulado e o crente é obrigado a fazer jejum por 60 dias sequenciais.

O Ramadã é praticado durante o todos os dias do mês, começando na alvorada e terminando quando o sol se põe. Além de não poder ter relações sexuais, o crente é proibido de pensar em tais práticas, mantendo sua mente com o foco em Alá, suas recordações e orações. São realizadas 5 orações por dia (sala) e durante o mês de jejum é recitado o Taraweeh, que é uma oração especial feita à noite.

O crente deve se manter longe de coisas imorais, visto que o Ramadã é uma prática que envolve a doutrina e disciplina moral e do espírito. O jejum refere-se unicamente à abstinência da bebida e da comida, mas de dos maus atos e pensamentos. O jejuador precisa ser condescendente caso seja alvo de insulto ou agressão, evitando obscenidades.

Fontes:
http://pt.visitjordan.com/visitjordan_pt/InformaçãoGeral/ValoreseTradição/Ramadãoo/tabid/102/Default.aspx
http://www.comunidadeislamica.pt/04b4.php?nivel_1=4&nivel_2=42&nivel_3=424
http://www.marrocos.com/historia/ramadao/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ramadãoo

Arquivado em: Islamismo