Aula de Japonês #2 - Hiragana e Katakana

As primeiras aulas serão dedicadas à escrita do idioma japonês, mais precisamente o hiragana e o katakana. O seu prévio conhecimento é importante, pois, com o aprendizado desses símbolos, já é possível escrever frases inteiras.

Como explicado no início, o primeiro sistema de escrita da língua japonesa foi o man'yōgana. O método utilizava um número seleto de caracteres chineses pelo seu valor fonético. Com o passar do tempo, a forma cursiva extrema destes caracteres transformou-se no que conhecemos hoje como as "kanas", ou escritas auxiliares, hiragana e katakana. Hoje em dia, a escrita japonesa utiliza então, hiragana, katakana, kanji, além dos números arábicos (indianos), como neste exemplo:

Acima temos: Watashi tachi wa 10 kiro hashitta: Nós corremos 10 quilômetros.

Essas duas escritas auxiliares são classificadas como silabários, ou seja, cada símbolo corresponde a uma sílaba da palavra, e não guardam um significado específico como os caracteres chineses, ou kanji. Portanto, outra coisa que o estudante de japonês vai exercitar bastante é a separação de sílabas, mas, com algumas diferenças das regras aprendidas na escola.

Comecemos pelo hiragana. Em japonês, o termo significa algo como "escrita simétrica", e traduz exatamente o que é o sistema, uma coleção de traços arredondados, equilibrados.

No seu início, nem todos aceitavam este silabário, e ele ficou restrito ao uso de mulheres e semi-analfabetos. Gradualmente, os homens também começaram a usá-lo, em textos informais, como cartas ou relatos. Miyamoto Musashi, o famoso samurai, autor de Go-Rin no Sho (O livro dos cinco anéis), é exemplo disso. Mesmo assim, este ainda era um sistema complicado, pois havia mais de um caractere representando uma mesma sílaba. Somente nos anos de 1900 os japoneses regularam e simplificaram o sistema.

Hiragana serve para escrever palavras e expressões sem kanji equivalentes, as declinações dos verbos, conjunções, e aquilo que em japonês se convencionou chamar "partículas", algo parecido com as preposições nas línguas ocidentais.

Os primeiros hiragana a serem estudados são os que representam vogais soltas: a, i, u, e, o. É nesta ordem que são apresentados em japonês.

a

i

u

e

o

Além destes, vejamos a família do ka: ka, ki, ku, ke, ko:

ka

ki

ku

ke

ko

Elaborado por Emerson Santiago Silva.

Arquivado em: Japonês