Aula de Japonês #6 - Katakana

Concluída a apresentação do hiragana, agora é necessário o estudo da outra escrita auxiliar, o katakana. O nome significa de modo simples, "escrita fragmentária", porque os símbolos nasceram a partir de alguns traços de caracteres chineses utilizados no antigo sistema man'yōgana. São assim, derivados de pedaços marcantes de caracteres chineses, evidentes na escrita cursiva. É considerada a escrita mais simples do japonês.

Este silabário é utilizado para registrar nomes estrangeiros, palavras importadas de outras línguas, registros de sons (como "bang", ou "plaft"), onomatopeia (sons de animais em geral), e muitas vezes o nome de corporações japonesas, mesmo que elas tenham equivalente em kanji.

Assim, para escrever o seu nome em japonês ou o nome de qualquer país (exceção a Japão, China, e as duas Coreias), é necessário dominar este sistema.
Como no sistema hiragana, os primeiros caracteres a serem estudados são os que representam vogais soltas: a, i, u, e, o:

a -

i -

u -

e -

o -

A seguir, a série ka: ka, ki, ku, ke, ko:

ka -

ki -

ku -

ke -

ko -

E concluindo, a série sa: sa, shi, su, se, so:

sa -

shi -

su -

se -

so -

Elaborado por Emerson Santiago Silva.

Arquivado em: Japonês