Obras de Monteiro Lobato

Monteiro Lobato, registrado com o nome de José Renato Monteiro Lobato, nasceu em Taubaté - São Paulo (SP), em 18 de abril de 1882, e faleceu em 5 de julho de 1948. Foi alfabetizado pela mãe Olímpia Monteiro Lobato e desde cedo já mostrava interesse pela leitura. Ainda menino, leu muitos livros, principalmente os infantis da biblioteca do avô Visconde de Tremembé.

Aos 13 anos, Lobato foi estudar no Instituto de Ciências e Letras de São Paulo, e mais tarde, ingressou na Faculdade de Direto na qual se formou em 1904. Neste mesmo ano, retornou para Taubaté onde realizou concurso para a promotoria pública. Assumiu o cargo de promotor em 1907, na cidade de Areias, no Vale da Paraíba, onde residiu até 1911.

Em 1908 casou-se com Maria Pureza Natividade e teve quatro filhos, Marta (1909), Edgar (1910), Guilherme (1912) e Rute (1916). Paralelo ao trabalho de promotor, Lobato escrevia e desenhava para jornais e revistas. Em 1911 foi morar com a família na fazenda herdada de seu avô. Em 1917, Lobato vendeu o local para morar em Caçapava (SP), onde fundou a revista “Paraíba”. Nas primeiras edições da revista teve como colaboradores Coelho Neto, Olavo Bilac, Cassiano Ricardo, entre outros.

Mudou-se para São Paulo e passou a colaborar com a “Revista do Brasil”, que acabou comprando e tornando-se editor. Em 1918, Lobato fundou a primeira editora brasileira “Editora Monteiro Lobato”. Antes da criação, os livros de escritores brasileiros eram impressos em Portugal. A Editora faliu, e logo depois, junto com outros sócios, abre a “Companhia Editora Nacional”.

Seu primeiro livro publicado foi “Urupês”, que esgotou sucessivas tiragens. Mudou-se para o Rio de Janeiro e começou a publicar livros infantis.

Em 1927, o escritor foi nomeado adido comercial por Washington Luís, nos Estados Unidos, onde residiu até 1931.

Monteiro Lobato foi um grande escritor da literatura brasileira. Dedicou sua vida, principalmente, ao que mais amava fazer, criar histórias infantis. Considerado contista, ensaísta e tradutor, além de político, crítico social e ativista. Suas obras foram também vendidas no exterior e traduzidas em mais de 10 línguas.

O Dia Nacional do Livro Infantil é comemorado 18 de abril, data de nascimento de Monteiro Lobato. Uma homenagem ao homem que em sua carreira literária escreveu 26 títulos voltados ao público infantil.

Anunciado pelo Ministério da Educação (MEC), as obras do autor passaram a ter domínio público em 1º de janeiro de 2019. O domínio público caracteriza permissão para realizar adaptações, traduzir, veicular, imprimir, entre outras ações, sem a necessidade de autorização prévia do autor ou titular de direitos.

Principais obras de Monteiro Lobato

Literatura Infantil:

  • O Saci – 1921
  • Fábulas de Narizinho – 1921
  • Narizinho Arrebitado – 1921
  • O Marquês de Rabicó – 1922
  • Calçadas de Han Staden – 1927
  • Peter Pan – 1930
  • Reinações de Narizinho – 1931
  • Calçadas de Pedrinho – 1933
  • Emília no País da Gramática – 1934
  • História das Invenções – 1935
  • Memórias da Emília – 1936
  • Dom Quixote das Crianças – 1936
  • O Poço de Visconde - 1937
  • Histórias de Tia Nastácia – 1937
  • Serões de Dona Benta – 1937
  • O Pica-pau Amarelo – 1939

Contos:

  • Ideias de Jeca Tatu – 1918
  • Urupês – 1918
  • Cidades Mortas – 1920
  • Negrinha- 1920

Romances:

  • O Macaco que se fez Homem – 1923
  • Mundo da Lua – 1923

Fábulas:

  • O Cavalo e o Burro
  • A Coruja e a Águia
  • O Lobo e o Cordeiro
  • O Corvo e o Pavão
  • A Formiga Má
  • A Graça Velha
  • As duas Cachorras
  • O Jaboti e a Peúva
  • O Macaco e o Coelho
  • O Rabo do Macaco
  • Os dois Burrinhos
  • Os dois Ladrões
  • A Caçada da Onça

Arquivado em: Literatura