Poesia medieval francesa

Mestra em Literatura e Crítica Literária (PUC-SP, 2012)
Graduada em Letras (PUC-SP, 2008)

Publicado em 22/02/2019

O período compreendido como Baixa Idade Média vê surgir uma importantíssima produção literária. Em meados do século XI, a poesia medieval francesa desponta, por meio de sua estrutura formal denominada canções de gesta, do francês – chansons de geste.

Sendo uma produção que conta os feitos históricos e heroicos das pessoas ilustres da época, a epopeia presente neste tipo de poesia ganha o lugar de alta literatura, afinal aborda questões condizentes com a Era Medieval. Os escritores que produzem esse tipo de poesia são, normalmente, chamados de bardos.

Muitos poemas épicos medievais têm no período do rei franco Carlos Magno a sua referência de tempo e espaço. As ações transcorrem por volta do século VIII e os poetas produzem narrativas que retratam questões de cunho religioso, cujo personagem principal é o próprio Carlos Magno – representante inegável do Cristianismo –, seguido de seus cavaleiros. Os artistas que escrevem narrativas seguindo esse percurso pertencem ao chamado Ciclo Carolíngio e o principal poema deste período é A Canção de Rolando.

Os poetas que pertencem ao Ciclo Bretão ou Aturiano, debruçam seu interesse sobre as lendas célticas, tendo o rei da Inglaterra, Artur, e os seus cavaleiros da Távola Redonda como figurais centrais das narrativas. Chretièn de Troyes é o poeta mais famoso deste período. O Ciclo Clássico ou Greco-Latino é composto por poemas que narram os feitos de personagens da Antiguidade Clássica, sendo a maior obra do período o Romance de Alexandre.

Embora seja uma realidade a ruptura entre os estudiosos tradicionalistas que acreditam haver um passado anterior às canções de gesta e os eruditos que defendem que as produções são fruto da fantasia dos poetas, em um ponto os dois grupos concordam ser uma tendência literária de origem francesa.

No tocante à narrativa, as canções de gesta fazem uma junção entre os fatos históricos, lendários e ficcionais. A costura entre os três elementos se dá de forma articulada e íntima sendo difícil, em alguns casos, delimitar o que é a ficção poética em contraposição à verdade histórica, documental.

O homem medieval encontra terreno fértil no estilo da produção das canções de gesta, afinal, os textos trazem toda a atmosfera vivida durante a Baixa Idade Média desde as Cruzadas, passando pelo movimento pendular entre os valores feudais e os de caráter eclesiásticos e chegando a um tipo de forma poética pensada e trabalhada, renovando a arte e a literatura do século XI.

A revolução promovida pela literatura medieval francesa reside no fato dela conseguir transformar uma produção a priori oral a partir de procedimentos oriundos da literatura em versos. Isso é fundamental para o surgimento e aprimoramento dos estilos literários que vem na sequência, como é o caso das cantigas trovadorescas.

Referências:

MOISÉS, Massaud. Dicionário de Termos Literários. São Paulo: Cultrix, 1995.

Arquivado em: Gêneros Literários