Carta ao pai

O livro Carta ao Pai, do escritor tcheco Franz Kafka, é uma publicação que deriva de uma carta escrita entre os dias 10 e 19 do mês de novembro do ano de 1919. Na época, o autor estava aborrecido com o pai, Hermann Kafka, que recebeu friamente a notícia de que ele se estava noivando com Julie Wohryzek. Então, decidiu escrever à mão uma carta com aproximadamente cem páginas.

Em um dos trechos do documento, é possível perceber a insatisfação de Kafka em relação ao seu pai:

“Seja como for, éramos tão diferentes e nessa diferença tão perigosos um para o outro, que se alguém por acaso quisesse calcular por antecipação como eu, o filho que se desenvolvia devagar, e tu, o homem feito, se comportariam um em relação ao outro, poderia supor que tu simplesmente me esmagarias sob os pés, a ponto de não sobrar nada de mim”.

As diferenças entre Kafka e seu pai, naquela época, eram que o escritor estava na casa dos 36 anos, era um sujeito introspectivo, possuía uma vida profissional mediana como funcionário do governo, não havia constituído família ou casado. Já seu pai, era o oposto do filho. Hermann era um comerciante estabelecido, casado, de origem pobre, que prestou serviço militar e era pai de seis filhos, sendo que dois haviam morrido na infância.

Todo este contraste e a impossibilidade de um bom relacionamento com o pai fizeram com que Kafka, na carta que escreveu e nunca enviou ao destinatário (Hermann), expusesse a dificuldade que tinha em relação ao pai, ao qual ele chama de “Deus”, “rei”, “regente” e “tirano”. Além disso, ele expõe o quanto os julgamentos paternos tornaram-no uma pessoa assustada e reclusa.

Nas linhas de Carta ao Pai, o escritor apresenta, além de um desabafo, uma importante obra literária que trata de um tema universal. Até mesmo o autor percebeu o potencial que o documento possuía, pois, ao perder a versão manuscrita da carta, datilografou-a e guardou-a. Na carta, Kafka não busca nenhum tipo de vingança contra o pai, muito menos tenta se reconciliar com ele. De acordo com alguns críticos literários, a intenção do autor era mostrar a Hermann que a distância entre os dois era uma via de mão dupla, em que ambos tinham certa parcela de culpa.

Fontes:
KAFKA, Franz. Carta ao Pai. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 1997.
http://lpm.com.br/site/default.asp?Template=../livros/layout_produto.asp&CategoriaID=617161&ID=919260
http://segundopoder2.blogspot.com.br/2009/09/trechos-do-livro-carta-meu-pai-de-franz.html
http://de.wikipedia.org/wiki/Hermann_Kafka
http://www.vacatussa.com/2008/10/carta-ao-pai-franz-kafka

Arquivado em: Livros