Canguru

Graduação em Ciências Biológicas (UNIFESP, 2014)

Canguru é o nome comum dado aos animais do gênero Macropus. Possuem cabeça pequena e grandes orelhas, suas patas da frente são curtas, com cinco dedos, e as patas traseiras são grandes, com quatro dedos. Podem atingir dois metros de altura e chegar a pesar 85 kg. São mamíferos que pertencem ao grupo de marsupiais, ou seja, dão à luz os filhotes ainda no estado de embrião. Como o filhote ainda não está totalmente desenvolvido, permanece junto à mãe em uma “bolsa” localizada no abdômen da fêmea chamada de marsúpio. Lá as crias se alimentam de leite materno e ficam até completar seu desenvolvimento e se tornar apta para abandonar o marsúpio. Os filhotes de cangurus começam a sair da bolsa e se aventurar em terra firme a partir do sétimo mês, tornando-se independente com cerca de 1 ano de vida. As fêmeas só geram um filhote por vez. A grande maioria dos marsupiais vive atualmente na Austrália. Os cangurus ocorrem na Austrália, Nova Guiné e algumas ilhas da Oceania.

Canguru-vermelho (Macropus rufus). Foto: Rafael Ramirez Lee / Shutterstock.com

Os cangurus, diferente dos outros marsupiais, se locomovem utilizando a cauda como uma terceira perna, formando um tripé para apoiar o animal. Com suas grandes e fortes pernas, os cangurus se locomovem através de saltos e podem atingir uma velocidade de 50 Km/h. Habitam planícies e florestas e são herbívoros, sendo que sua dieta é predominantemente composta por frutas e vegetais. Desenvolvem um importante papel na formação e preservação do equilíbrio das comunidades de vegetação em que estão inseridos graças à sua ação como herbívoros.

Atualmente existem 13 espécies de canguru conhecidas. A maior e mais popular espécie de canguru é o Canguru-vermelho (Macropus rufus). É encontrado em praticamente todo território australiano. São herbívoros e sua dieta preferida é composta por ervas verdes como gramíneas e flores de plantas dicotiledôneas. Estes animais podem ficar longos períodos sem água, consumindo apenas plantas suculentas e cheias de umidade. Por serem animais muito grandes e fortes, seu risco de ser predado é muito baixo. Os adultos se defendem com chutes e golpes e os filhotes são protegidos pelo marsúpio da mãe. Apenas filhotes fora das bolsas podem correr algum risco de predação. Porém, a caça desses animais por seres humanos para obtenção da carne e do couro é muito comum, sendo a principal fonte de predação dos cangurus vermelhos. Não é uma espécie em perigo de extinção e em alguns locais onde há superpopulação são considerados praga por competir por forrageamento com o gado e destruir a vegetação local. Por esse motivo todos os estados australianos liberam a caça de cangurus fora dos limites dos parques nacionais.

Mãe canguru e seu filhote no marsúpio. Foto: Kjuuurs / Shutterstock.com

Bibliografia:
http://animaldiversity.org/accounts/Macropus_rufus/
https://www.environment.gov.au/system/files/pages/a117ced5-9a94-4586-afdb-1f333618e1e3/files/29-ind.pdf
https://www.mundodosanimais.pt/mamiferos/marsupiais/
http://animais.hi7.co/canguru-57a97aa521c89.html

Arquivado em: Mamíferos