Flamenco

Recebe o nome de Flamenco um gênero de música e dança originário das tradições culturais da comunidade autônoma da Andaluzia, parte da Espanha. Importante lembrar que o flamenco e a música folclórica andaluza não são a mesma coisa, mesmo que através dos séculos as duas tradições tenham se encontrado em vários momentos.

Uma das mais populares manifestações culturais da Espanha, o flamenco espalhou-se pelo mundo todo, sendo possível encontrar centros de ensino tanto da música quanto da dança derivada do estilo em qualquer grande centro. Uma sessão típica de música flamenca é composta por quatro elementos: canto, dança, toque de guitarra, e o chamado "jaleo", algo como o incentivo, que envolve gritos efusivos, palmas, batidas de pé, tudo para "aquecer" a atmosfera da apresentação.

É quase que certo que o flamenco em sua forma original contava somente com a voz, um grito primitivo ou cantar acompanhado apenas pelo ritmo batido ao chão, sob uma tábua de madeira ou cana. Estes estilos são conhecidos como palo secos, ou estilos de seca, e eles são as mais antigas formas conhecidas. O surgimento da guitarra dentro do flamenco é um mistério, pois a época de sua adição não é conhecida, mas sabe-se que foi gradualmente introduzida como um instrumento de acompanhamento. Atualmente é muito comum nas apresentações dos artistas a adição do "cajón", uma caixa de madeira na qual se faz uma percussão que acompanha os toques do guitarrista. O cajón tem origem latino-americana, vindo da música colombiana e afro-peruana.

O canto flamenco tem origem nas comunidades que habitavam o sul da Espanha desde os tempos da presença muçulmana na área. Isso equivale a dizer que o estilo tem raízes antigas e diversas, tomando emprestado um pouco da cultura cigana que se origina na Índia e perambula por toda a Europa, além da cultura árabe e da música dos judeus espanhóis. Quando os ciganos chegaram à Andaluzia vindos da Índia por volta de 1425, trouxeram com eles a canção e estilos de dança com fortes ligações indianas. Com a unificação da Espanha e a ascenção dos reis católicos ao poder, os judeus, árabes e ciganos passam a ser perseguidos pelas autoridades e pela inquisição, diluindo um pouco de suas características originais. Apesar de uma trajetória bastante antiga, seu desenvolvimento só receberá atenção a partir dos últimos 200 anos, sendo que quaisquer dados antes disto fica aberto ao debate e à especulação. Muito do que se sabe deste período mais obscuro vem das histórias e lendas que foram passadas através das famílias, de uma forma semelhante à música flamenca em si.

Dentro da música flamenca existem vários palos (ritmos ou estilos) diferentes e às vezes contrastantes entre si, alguns adotados do folclore andaluz, outros da música cultivada nas colônias americanas e até mesmo ritmos de origem africana aglutinados ao gênero.

São estes os vários palos da música flamenca:

  • Alboreá
  • Alegrías
  • Bambera
  • Bandolá
  • Bulerías
  • Cabales
  • Campanilleros
  • Cantiña
  • Caña
  • Caracoles
  • Carcelera
  • Cartagenera
  • Colombiana
  • Copla andaluza
  • Córdoba ou Cordobesa
  • Corríos
  • Debla
  • Fantasía
  • Fandango
  • Fandanguillo
  • Farruca
  • Galeras
  • Garrotín
  • Granaína
  • Guajira
  • Jabegote
  • Jabera
  • Jota
  • Liviana
  • Malagueña
  • Mariana
  • Martinete
  • Media
  • Media Granaína
  • Milonga
  • Minera
  • Mirabrás
  • Murciana
  • Nana
  • Petenera
  • Polo
  • Romance
  • Romeras
  • Rondeña
  • Rumba
  • Saeta
  • Seguirilla ou Siguiriya
  • Serranas
  • Sevillana
  • Soleá
  • Tango
  • Tanguillo
  • Taranta ou Taranto
  • Tientos
  • Toná
  • Trillera
  • Verdiales
  • Vidalita
  • Zambra Mora
  • Zorongo

Bibliografia:
Flamenco - History (em inglês). Disponível em <http://www.andalucia.com/flamenco/history.htm>. Acesso em: 22 out. 2011

Palos Flamencos. Disponível em <http://flamencoelisasoares.blogspot.com/p/palos-flamencos.html>. Acesso em: 22 out. 2011

Arquivado em: Música