Hinos e Louvores Cristãos

O dicionário da língua portuguesa define a palavra Hino como “Canto de louvor ou adoração especialmente religioso; ou Canto musicado em exaltação de uma nação, de um partido, de uma instituição pública ou instituto particular, agremiação e semelhantes. Uma canção, canto, coro". E define como Louvor, "o ato de louvar, o aplauso, elogio; a apologia de uma obra meritória; exaltação, glorificação".

A música é um elemento presente em diversas manifestações culturais humanas e com relação às crenças não seria diferente. O objetivo principal da música cristã é o louvor e a adoração a Deus. É comum hinos serem classificados como louvores pelo senso comum; e embora  semelhantes, apresentam sim uma diferenciação. Ao escrever um artigo que difere Louvor de Adoração, o Pr. Valdeci Junior destaca que “temos a tendência de associar os verbos louvar e cantar. Entretanto devemos ter em mente que estas duas palavras não são sinônimas, ou seja, louvar pode ser diferente de cantar”.

Então, surge o questionamento “Qual a diferença básica entre Hino e Louvor?”

O Hino caracteriza-se por ser uma manifestação musical, cuja essência está no sentido das palavras, na mensagem, no que se quer dizer. O ato de louvor não precisa ser realizado necessariamente através de cânticos, pois além das melodias, há recursos como elogios, aplausos, falas poéticas, informais, dança, gestos, placas de homenagens, etc. Além de cantar um hino, o louvor pode usar de outro tipo de musicalidade, caracterizada por conter apenas instrumentação, ou conter palavras cantadas repetidamente, ou até mesmo alguma estrofe.

Alguns exemplos podem ilustrar melhor essa diferenciação: quando um torcedor canta o Hino de seu time, ou um atleta canta o Hino nacional ao vencerem uma competição, estão promovendo um ato de louvor a eles. O Hino entoado tem relevância pela essência das palavras. Quando o ministério de louvor canta uma passagem musicada da bíblia durante a celebração da ceia, está também entoando um Hino. De outra forma, quando um fiel contribui com1 kgde alimento para obra social da igreja está louvando a Deus pelo alimento (não necessariamente cantando). Quando o mesmo ministério de louvor da igreja entoa uma música ao término da celebração do culto para que as pessoas possam se despedir enquanto deixam o templo, estão louvando a Deus (cantando) agradecendo pela presença deles.  Um dos livros da Bíblia, Cantares (ou Cânticos dos cânticos) é um conjunto de louvores trocados mutuamente entre dois cônjuges em forma de cânticos, falas e ações.

Além da adoração a Deus, o louvor cristão pode referir-se a dignidade de uma pessoa ou algo, “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Fl 4:8); ou referir-se ao louvor às ações de uma pessoa ou de todo um povo “Naquele tempo, eu vos farei voltar e vos recolherei; certamente, farei de vós um nome e um louvor entre todos os povos da terra, quando eu vos mudar a sorte diante dos vossos olhos, diz o Senhor” (Sf . 3:20)

Bibliografia:
Dicionário Michaellis da Língua Portuguesa
http://www.nasaladopastor.com.br
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Arquivado em: Cristianismo, Música