Tango

Mestre em Artes Visuais (UDESC, 2010)
Graduada em Licenciatura em Desenho e Plástica (UFSM, 2008)

A dança é uma das mais expressivas manifestações artísticas, capaz de encantar o dançarino e o expectador. A dança ramifica-se entre vários estilos e ritmos. O Tango, por exemplo, perpetuou-se na Argentina como uma dança sensual, elegante e melancólica.

O Tango surgiu na Argentina como música e dança por volta do final do século XIX, derivando de outros estilos como a habanera e a milonga. Inicialmente o Tango propagou-se entre as classes menos favorecidas de Buenos Aires, capital da Argentina, nos bares, cafés e prostíbulos. Somente entre as décadas de 1930 e 1940 ele começou a ganhar espaço e credibilidade nos salões, encantando as classes mais favorecidas da cidade.

O Tango surgiu como música, embalando passos improvisados, com paradas chamadas de “Cortes”, ou seja, quando os dançarinos param para fazer poses, e “quebradas”. Os pares no Tango dançam de forma bastante unidas o que inicialmente era motivo de grande escândalo para a sociedade da época. Por esse fato o Tango propagou-se nos bordeis, pois somente as prostitutas se aventuravam nesses passos considerados eróticos.

O bandoneón é um instrumento musical que atualmente caracteriza este estilo. Sabe-se que ele chegou a região do Rio da Prata em meados de 1900 juntamente com os imigrantes alemães.

O Tango começou a ganhar ares internacionais ainda no início do século XX quando os marinheiros franceses levaram esta música e dança para seu país de origem. A França ficou apaixonada pelo ritmo e pela dança sensual.

É possível identificar duas fases do Tango que são chamadas de fase ou época de ouro. A primeira fase ainda nos anos de 1920 quando vários artistas argentinos e uruguaios dedicaram-se a fomentar e difundir este estilo. Foi nessa fase que surgiram grandes nomes consagrados do Tango como Carlos Gardel, Ignacio Corsini, Agustín Magaldi, Rosita Quiroga e Azucena Maizani. Carlos Gardel nesse período adquiriu estrondosa fama na Argentina e em outros países do mundo. O Artista morreu precocemente em 1935 vítima de um acidente aéreo durante uma turnê em Medellín, na Colômbia.

A segunda fase de outro do Tango desenvolveu-se nos anos de 1940. Nesse período as letras passaram a ser mais líricas e sentimentais resultando em músicas ultrarromânticas.

Estre os clássicos do Tango argentino é possível citar: Mi Buenos Aires Querido; La Cumparsita; Volver; Fuga y Misterio; Adios Muchachos; Por una Cabeza, entre outros. Atualmente o Tango ainda é muito popular na Argentina. Existem aproximadamente 150 grupos de Tango em Buenos Aires, com arranjos e composições próprias.

Arquivado em: Música