Relembre: candidatos barrados do Enem em 2013

04/11/2014 - 14h06 - Por Thaís Ferraz





Todos os anos, diversos candidatos se atrasam para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e acabam sendo barrados nos portões dos locais de prova. Os atrasos não são reversíveis -- uma vez que os portões se fecham, os candidatos são automaticamente impedidos de entrar nas salas e de prestar a prova.  Relembre alguns dos casos mais famosos de 2013 e fique atento para não cometer os mesmos erros:

Atrasados

O trânsito intenso de São Paulo causou transtornos para diversos estudantes que foram barrados nos portões do Enem. Débora Libório, de 18 anos, saiu de casa co mais de 1h30 de antecedência, mas não conseguiu chegar a tempo porque o ônibus demorou e o trânsito muito ruim. Gisenilde Dias também ficou de fora da prova: apesar de ter saído de casa às 10h30, não conseguiu entrar no local de prova antes das 13h. Isabel Nunes do Santos Silva e Evelyn de Matos Silva chegaram 3 minutos atrasadas e também ficaram de fora da edição. Embora São Paulo seja a cidade mais emblemática quando se fala de trânsito, este problema ocorre em muitas localidades, inclusive no interior, sendo um dos motivos de atraso mais comuns.

Perdeu a hora

Dominique Mantuano, de 19 anos, foi barrada no portão da Universidade Estadual do Rio de Janeiro após se atrasar por um minuto. Ela havia passado a noite inteira estudando e não acordou a tempo de fazer a prova.

Fuso Horário e Horário de verão

A estudante Camila Brito, do Ceará, se atrasou por ter confundido o horário de verão. Embora tenha prestado atenção no cartão de confirmação e registrado que o início da prova era as 13h, a candidata não atentou para o fato de a informação se referia ao horário de Brasília. O Ceará não adere ao horário de verão, de modo que seu horário fica atrasado em uma hora em relação ao de Brasília. Em Fortaleza, onde Camila prestou a prova, os portões do Enem abriram às 11h e a prova começou às 12h.

Sem documentos

No Rio de Janeiro, o vigia André Pereira perdeu o segundo dia do Enem. No primeiro dia do exame, ele havia conseguido fazer a prova apresentando apenas a cópia autenticada da identidade. No segundo, no entanto, foi impedido pelo fiscal. De acordo com o Edital do Enem, só serão aceitos documentos originais dos candidatos.

Assaltados

Em Vitória, Marli Penha de Oliveira ficou de fora por conta de um assalto. Na sexta-feira anterior à prova, bandidos levaram sua bolsa, onde estava o cartão de inscrição do Enem. A candidata não havia decorado em qual prédio da Faesa faria a prova e foi até a avenida certa, mas haviam três pontos da mesma rede e ela entrou no errado. Quando descobriu a situação, já não havia mais tempo. Em outras edições, alguns candidatos chegaram a ser assaltados nas proximidades dos locais de prova, ficando sem tempo para tomar as medidas necessárias e prestar o exame.

 Perdida dentro do local de prova

Outro erro comum entre os candidatos é se perder dentro do prédio em que prestarão a prova. Maíra Michelle Belo, de Ribeirão Preto, chegou mais cedo à universidade em que prestaria o exame e já estava dentro de uma das salas antes das 13h, mas foi avisada por uma fiscal que estava no local errado. Apesar de ter saído correndo em busca da sala certa, Maíra não chegou a tempo.

Para evitar estes problemas, o Infoescola separou algumas dicas para você. Confira clicando aqui.

Com informações de G1, R7, Veja e Agência Brasil.