Gado Limousin

A raça Limousin se originou na região Centro-Sul da França. É  bem provável que a história desta raça no Brasil, tenha início nos tempos do Império em 1850, sendo presente de um engenheiro francês a um criador mineiro, um touro desta raça. Tempos depois, alguns animais da raça foram importados e utilizados também em cruzamentos nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

No ano de 1937, foi criado o livro de registro genealógico para animais Limousin puros de origem pela a Associação do Registro Genealógico Sul Riograndense. Em 1991, se transformou na Associação Brasileira dos Criadores de Limousin, que tem sede em Londrina, no estado do Paraná. Atualmente, o país conta com um grande rebanho desta raça, chegando a aproximadamente 10.000 animais puros registrados.

Características Raciais

São animais de médio porte. Sua pelagem é de cor vermelho cereja, podendo tender para o marrom; os pêlos são finos, curtos e sedosos; a pele é macia, fina, flexível e de coloração rosa; as mucosas são rosadas; a vassoura da cauda é rósea clara.

A cabeça possui tamanho médio, forte e proporcional ao corpo; perfil retilíneo; fronte plana com leve depressão entre as órbitas; chanfro é reto, sendo médio nos machos e, curto nas fêmeas; orelhas pequenas e finas; chifres de comprimento mediano, finos nas extremidades, claros ou escuros, ovais ou cilíndricos; os olhos são vivos, no entanto não são salientes; pescoço musculoso, médio e com boa implantação à cabeça e ao tronco; barbela pouco desenvolvida, acabando no externo.

 

Possuem corpo amplo e profundo; tronco em formato cilíndrico, profundo, longo e com boa cobertura de musculatura; o dorso é reto, largo e horizontal; giba pequena e um pouco à frente, na cernelha; garupa uniformemente larga, plana e comprida; costelas longas e arqueadas; flancos profundos e harmoniosos com o resto do corpo do animal; cauda bem inserida, sendo larga na base e fina na extremidade; umbigo é reduzido; úbere discretamente volumoso na vaca em lactação, com tetas bem distribuídas; os membros, tanto anteriores quanto posteriores, são médios, bem aprumados e de ossatura sólida; cascos bem conformados e resistentes; traseiro bem desenvolvido.

Aptidão

Este animal é criado e melhorado para a produção de carne. Possuem precocidade reprodutiva e velocidade no ganho de peso muito altas, tanto nos machos quanto nas fêmeas. A coleta de sêmen pode ser iniciada em um touro puro aos 16 a 18 meses de idade; a fêmea pode ser coberta ou inseminada dos 15 aos 18 meses de idade.

Características indesejáveis da raça

  • Peso e tamanho reduzidos para a idade;
  • Ossatura muito longa e pesada;
  • Excesso de gordura na carcaça;
  • Temperamento nervoso;
  • Cabeça extremamente leve e com perfil convexo ou sub-convexo;
  • Chanfro torto;
  • Focinho despigmentado ou preto;
  • Orelhas grandes com pêlos pretos;
  • Pescoço muito comprido e com excesso de barbela;
  • Peito muito estreito e pouco profundo;
  • Problemas de cifose ou escoliose;
  • Ancas e garupas muito caídas;
  • Tórax, costelas e flancos com depressão;
  • Umbigo muito longo e com hérnia;
  • Monorquidismo ou criptorquidismo;
  • Prepúcio muito exposto;
  • Membros muito longos
  • Defeito de aprumo;
  • Cascos despigmentados;
  • Pelagem com malhas, branca, preta ou com manchas;
  • Pele sem pigmentação.

Fontes:
http://www.dzo.ufla.br/ca/informacoes/Bovinos/LIMOUSIN.htm http://www.3mlimousin.com.br/limousin/musculos.php?lang=port
http://www.limousin.com.br/pages/abcl/historico.asp

Arquivado em: Mamíferos, Pecuária