Avaliação Institucional

A avaliação institucional é vista como instrumento de melhoria e de qualidade academica e cientifica. Ela busca uma compreensão global das Universidades. Essa avaliação tem como objetivo compreender e avaliar todos os processo produzidos pela Universidade, intervindo criticamente na comunidade acadêmica e científica. É preciso encarar a Universidade como uma instituição com movimentos fortemente pedagógicos e pluralistas, já que seu cotidiano é feito de processos diferenciados e convergentes. Cabe a ela encontrar caminhos que preservem a pluralidade social, respeitando a igualdade de cada cidadão. Deve contemplar as caracteristicas individuais das instituições que se fazem presentes nos diversos contextos do país. Dessa forma, haverá a possibilidade de preservação da identidade de cada uma.

É preciso pensar numa avaliação capaz de identificar os pontos fracos para que, em seguida, os erros possam ser corrigidos e possamos ter uma Universidade de qualidade. De acordo com Sobrinho (1995) a avaliação da Universidade deve ultrapassar a simples medição e quantificação e buscar compreender os significados das relações que constróem a Universidade. O processo de avaliação da Universidade requer que a instituição tenha um julgamento de valores a respeito dos resultados que se quer chegar do seu trabalho sistemático e contínuo.

Através da avaliação institucional todos se tornam agentes de mudanças e atuantes na gerência pelas prioridades sociais, pois a produção científica e a construção da cidadania são os elementos fundamentais a serem avaliados. Ela é uma exigência da atual conjuntura que tem como principio uma sociedade democrática. É uma forma necessária de administração do ensino e serve como melhoria da qualidade da instituição.

É por isso que ao mudar alguma coisa na instiuição deve-se estudar como se pretende investigar o que caracteriza um processo de avaliação institucional de uma forma que permita a reformulação de princípios administrativos / pedagógicos e que produza mecanismos para a efetivação de uma avaliação democrática.

A avaliação institucional ultrapassa as questões das aprendizagens individuais, buscando compreender as relações e as estrutras de caráter público e social das Universidades. Essas que tem devem ser avaliadas como forma de compreender e aprimorar seus compromissos com a sociedade.
Esta avaliação é dividida em duas modalidades:

  • Autoavaliação: Ela é Coordenada pela Comissão de Avaliação de cada instituição, sendo orientada pelas diretrizes Nacionais e por um roteiro da auto-avaliação institucional da Comissão Nacional de Avaliação (CONAES).
  • Avaliação externa: Se baseia nos padrões nos instrumentos de avaliação e relatórios das auto-avaliações, sendo orientada por uma visão que busca integrar uma natureza formativa e de regulação a partir de uma visão globalizada. Ela é Realizada por comissões constituídas por membros cadastrados e capacitados do Inep e do órgão do governo federal.

Referências Bobliográficas:
DIAS SOBRINHO, José. Universidade: processos de socialização e processos pedagógicos. In: BALZAN, Newton César; DIAS SOBRINHO, José. Avaliação institucional: teoria e experiências. São Paulo: Cortez, 1995.

MEC/SESu. Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras. Brasília: MEC/SESu, 1994.

Arquivado em: Pedagogia