Formação Humana

Nos documentos oficiais da educação existe uma proposta de formar um ser critico e capaz de trilhar seu próprio caminho. Essa proposta possibilita ao educando a aquisição de conhecimentos e habilidades essenciais para o exercício da cidadania e inserção no mercado de trabalho.

Partindo desse pressuposto, os Parâmetros Curriculares Nacionais propõe a efetivação de práticas, administrativa e pedagógica, voltadas para a formação do cidadão. Para que isso aconteça é necessário que a escola seja coerente com os Princípios Éticos da Autonomia, da Responsabilidade, da Solidariedade e do Respeito ao Bem Comum; os Princípios Estéticos da Sensibilidade, da Criatividade, e da diversidade de Manifestações Artísticas e Culturais; e os Princípios Políticos dos Direitos e Deveres de Cidadania, do exercício da Criticidade e do respeito à Ordem Democrática.

De acordo com Freire (1980, p.20) “a educação deve preparar, ao mesmo tempo, para o juízo critico das alternativas propostas pela elite, e dar a possibilidade de escolher o próprio caminho”. Ao falarmos da preparação do ser humano, estamos tratando de uma preparação capaz de formar um ser critico e consciente do seu papel no mundo. Todavia, não é isso que está acontecendo na educação, já que a mesma está mais preocupada em aumentar as estatísticas do que proporcionar uma educação de qualidade a todos, sendo encarada, por muitos, como uma forma de preparação para o trabalho. Com isso a educação se torna mecanicista e vazia.

Dessa forma, muitas pessoas não possuem uma educação que prepara, de fato, para o futuro, mas que assume uma forma paliativa de cumprir as exigências da legislação.

Segundo Tonet (2007) é função da educação propiciar ao individuo conhecimentos, habilidades e valores necessários para a formação do gênero humano. É evidente que a formação integral, sem o questionamento das raízes da desigualdade social, não tem como atender as necessidades humanas. É preciso que haja uma prática direcionada para a realidade do educando, para que esse possa ter acesso e permanecer mais tempo na escola para que tenha um desenvolvimento adequado.

O mais importante na Formação Humana é a integralidade do ser e pensar de cada individuo no mundo. Essa formação prepara o ser humano para produzir as condições de reprodução da sua vida e das formas sociais da sua organização. Assim, ele poderá construir o seu modo de vida livremente, tendo autonomia para organizar os modos de existência e sendo responsável pelas suas ações, tornando-se um ser humano ético.

Referências Bibliográficas:
FREIRE. Paulo. Conscientização- Teria e prática da libertação ao pensamento de Paulo Freire.  Editora Centauro. São Paulo.  1980.

TONET, Ivo. Educação contra o capital. Maceió: Edufal. 2007.

Arquivado em: Pedagogia