Auto-retrato com a orelha cortada

A história de uma das obras mais famosas de Vincent van Gogh, "Auto-retrato com a Orelha Cortada", começou em 1888. Naquele ano, o artista mudou-se para Arles (França) com o objetivo de realizar seu sonho de montar uma colônia de artistas e pintar pessoas e paisagens utilizando uma luz mais direta. Após encontrar uma pequena casa, começou a procurar outro artista para morar com ele. Um ano antes, o artista francês Paul Gauguin tinha se mudado para Paris e conheceu Vincent. Eles foram apresentados por Theo, irmão do pintor holandês, que convenceu Paul a morar na comuna francesa.

orelha corta van goghEm um primeiro momento, os dois se deram bem, pintavam, comiam e bebiam juntos. Ambos tinham interesse no Impressionismo e trabalhavam sobre a mesma temática, mostrando um ao outro como uma cena poderia ser retratada de diversas formas. Arles estava sendo um local de produção prolífica para os dois artistas, mas Gauguin estava no fim de sua fase impressionista. Ao mesmo tempo, Vincent produzia seus mais importantes trabalhos (que foram posteriormente expostos pelos mais importante museus de arte do mundo).

O bom convívio entre os dois não durou muito. Gauguin começou a achar difícil a vida com Vincent, pois começaram a divergir sobre arte. “Vincent e eu não podemos simplesmente viver juntos em paz devido à incompatibilidade de temperamentos”, reclamou o francês a Theo. A situação tornou-se insustentável e Gauguin começou a pensar em ir embora. Assim, Van Gogh indagou se ele realmente estaria partindo e Paul confirmou a suspeita. Vincent ficou devastado, arrancou uma frase do jornal em que estava escrito "O Assassino Pegou o Voo" e entregou para o amigo.

Após jantarem, Gauguin saiu para caminhar. Porém, percebeu que Van Gogh se aproximava dele com uma navalha em mãos. Mas Vincent voltou para casa de cabeça baixa. Não existem muitos detalhes sobre como terminou aquele dia. A versão mais conhecida, segundo testemunhos de Theo, Gauguin e dos policiais, é de que Van Gogh voltou para casa enquanto o artista francês hospedou-se em um hotel. Depois das 10 da noite, Vincent pegou uma navalha e cortou uma parte de sua orelha esquerda.

Van Gogh embrulhou o pedaço da orelha com jornal. Vestindo um chapéu que escondia o ferimento, foi até um bordel das redondezas e entregou a parte mutilada para uma prostituta chamada Rachel, dizendo a ela para que guardasse o objeto com cuidado. Ao chegar na casa de Vincent, a polícia encontrou sangue por todo canto e havia marcas de mãos pelas paredes.

Porém, há outra versão para este acontecimento. De acordo com Hans Kaufmann e Rita Wildegans, dois pesquisadores de arte da Alemanha, a orelha de Vincent foi cortada por Paul Gauguin, que era um expert em esgrima. Em entrevista ao portal do jornal britânico "The Guardian", Kaufmann afirmou que "perto do bordel, a cerca de 300 metros da casa onde moravam, houve um último encontro entre os dois: Van Gogh teria atacado Gauguin, que, para se defender da fúria do holandês, sacou sua arma. Em seguida, fez alguns movimentos na direção de Van Gogh e depois disso cortou sua orelha".

Fontes:
http://www.vangoghgallery.com/misc/van-goghs-ear.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Gauguin
http://diversao.terra.com.br/arte-e-cultura/orelha-de-van-gogh-pode-ter-sido-cortada-por-paul-gauguin,2e2884ce6888a310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html
http://www.theguardian.com/culture/2000/sep/09/art

Arquivado em: Pintura