Caravaggio

Mestre em Artes Visuais (UDESC, 2010)
Graduada em Licenciatura em Desenho e Plástica (UFSM, 2008)

O século XVI desvelou um número significativo de artistas pertencentes ao Renascimento. Mas o final desse século também deu início ao Barroco que se originou na Itália e tinha como algumas características rebuscamento, requinte e exagero de adornos, valorizando a luz e sombra e as cores escuras. Dentre as figuras mais marcantes do Barroco, está o pintor Caravaggio.

Em 29 de setembro de 1571 nasceu em Milão na Itália, Michelangelo Merise, que adotou o nome de Caravaggio, o qual tornou-se mundialmente conhecido, em função da comuna italiana da qual foi morar aos cinco anos de idade. Com esta mesma idade, Caravaggio perdeu o pai e na adolescência foi trabalhar como aprendiz no ateliê do pintor Simone Pertezano, já havia sido aprendiz de outro grande pintor, Ticiano. Anos mais tarde o pintor rumou para Roma e em difíceis condições financeiras foi trabalhar no ateliê do pintor Giuseppe Cesari. Dois anos mais tarde o artista abandonou a oficina de Cesari para investir na carreira buscando um estilo próprio de pintura influenciado pelos altos escalões artísticos e culturas de Roma. Neste período criou sua primeira grande obra Os jogadores de cartas.

"O Tocador de Alaúde" - Michelangelo Caravaggio. Foto: IgorGolovniov / Shutterstock.com

A partir daí seu trabalho começou a ganhar visibilidade e em 1599 foi contratado pelo cardeal Del Monte para decorar as paredes da Capela Contarelli. No início do século XVI, Caravaggio já era um pintor requisitado e realizou a pintura de diversas igrejas, capelas e catedrais em cidades da Itália como Roma, Nápoles e Malta.

Sua vida social, no entanto, foi repleta de brigas e discussões em função do temperamento explosivo de Caravaggio. Estas brigas resultaram em mudanças e expulsões de cidade da Itália. Em 1606 em Roma, em uma dessa brigas, acabou matando um homem numa briga originada por uma aposta em um jogo, o que fez com que o artista abandonasse esta cidade, fugindo para Malta e perambulando de Malta para Nápoles e Silícica onde continuou se envolvendo em outras confusões até sua expulsão. Retornou para Malta anos mais tarde após conseguir o perdão do Papa Paulo V.

Suas obras com frequência possuíam temas religiosos, mas em 1062 Caravaggio pintou sua primeira tela que fugiu desse tema: O triunfo do amor. Mas o tema religioso foi recorrente em seus trabalhos que retratavam personagens bíblicos, especialmente Maria e Jesus. Para Pinta-los Caravaggio se baseava em rostos comuns que encontrava nas ruas. O pintor preferia usar poucas cores e a tinta aplicada em finas camadas, além de um forte realismo dramático para pintar suas obras, atenuando o rosto de seus personagens com uma iluminação em contraste com um fundo escuro que os dava vivacidade. Caravaggio sabia usar efeitos de luz e sombra com maestria.

Entre suas principais obras estão: A ceia em Emaús; David com a cabeça de Golias; Deposição de Cristo; O Jovem Baco; Sepultamento; A virgem de Loreto; e A morte da Virgem.

Caravaggio morreu de malária perto de completar 40 anos em Porto Ercole na Itália. Embora jovem suas obras possuíam uma qualidade encantadora presente em trabalhos de um gênio da pintura. São conhecidos como Caravaggisti, aqueles que no início do século XVII imitavam o estilo de Caravaggio.

Referências:

CHILVERS, Ian (org.). Dicionário Oxford de arte. Tradução Marcelo Brandão Cipolla. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Pinacoteca Caras. São Paulo: Editora Abril, 1998, nº 25.

Arquivado em: Biografias, Pintura