Asterídeas

As asterídeas podem ser divididas em três clados: Cornales, Ericales e Euasteridae. Essa classificação inicialmente não foi bem vista pela comunidade científica porque há algumas dúvidas acerca de alguns representantes e suas respectivas características. Porém, depois de muitos estudos (inclusive mapeamentos genéticos das espécies) descobriu-se que o clado Cornales está situado na raiz da árvore filogenética que representa a história de Asteridae, e está compondo um grado com Ericales, que vem ser o grupo-irmão de Euasteridae. Este último clado detém oito ordens e seus representantes tem as características morfológicas a seguir:

Apresentam flores pentâmeras, o gineceu é bicarpelar, é de simetria bilateral e o androceu pode ser tanto isostêmone (quando o número de estames é igual ao de pétalas) como oligostêmone, mas o mais comum é o epipétalo. A corola é fusionada e este grupo também apresenta endosperma celular. E seus óvulos são tenuinucelados. Enquanto que Cornales e Euricales apresentam um androceu polistêmone (bem raro de se encontrar em Euasteridae) e às vezes diplostêmone.

Ainda de acordo com seqüenciamentos genéticos obtidos através de coletas e estudos científicos, o clado Euasteridae se divide em dois grupos concisos: Euasteridae I e Euasteridae II, cada um com quatro ordens. A seguir, veremos um pouco de cada clado.

*CORNALES: este clado compreende sete famílias e aproximadamente 650 espécies. Morfologicamente tem características relevantes, tais como: suas flores têm ovário ínfero, com sépalas reduzidas, as pétalas são livres e apresentam um disco nectarífero. Entretanto é comum a confusão de tentar alocar este clado em outra classificação, pois sua corola é dialipétala e seu androceu polistêmone, mas são os dados moleculares de marcadores e os óvulos que definem sua inclusão em Asteridae: óvulos unitégmicos e tenuinucelados.

*ERICALES: já este clado compreende vinte e três famílias e dez mil espécies. Uma característica marcante desta família é que produzem ácido elágico (comum fora deste grupo). Já a sinapomorfia (semelhança com outros táxons) fica por conta de apresentarem taninos, triterpenos, algumas folhas espiraladas apresentando “dentes”. Os representantes deste clado têm flores com androceu que pode ser diplostêmone ou polistêmone, mas essas características provavelmente evoluíram, modificaram-se ao longo dos anos.

*EUASTERIDAE: já este clado, como foi dito anteriormente, se divide em dois grupos: Euasteridae I, que é conhecido também com lamióides; e Euasteridae II, que é conhecido também como campanulóides. Os lamióides abrigam as quatro ordens: Boraginales, Solanales, Gentianales e Lamiales. Já os campanulóides abrigam as quatro outras ordens: Aquifoliales, Apiales, Dipsacales e Asterales.

Bibliografia:
http://www.freewebs.com/rapinibot/embriofitas/parte9.pdf
http://gl.wikilingue.com/pt/Asterídeas