Família Bignoniaceae

A família Bignoniaceae é dona de cerca de 110 gêneros e 800 espécies, e está distribuída, principalmente, em regiões tropicais e subtropicais. Os gêneros mais numerosos são Tabebuia com aproximadamente 100 espécies, cerca de 13% do total, Arrabidaea com 70 espécies, Adenocalymma com 50 e Jacaranda com 40 espécies.

Ilustração: Charles Lemaire [Public Domain] / via Wikimedia Commons

Ilustração: Charles Lemaire [Public Domain] / via Wikimedia Commons

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Lamiales
Família: Bignoniaceae

Os indivíduos representantes desta família podem ser encontrados sob a forma de arbustos, lianas ou árvores em seus habitats. A epiderme das bignoniáceas é recoberta por tricomas variados, quase sempre simples. As folhas estão dispostas em forma de vértice ou opostas umas as outras, sem estípulas, compostas. As inflorescências são do tipo cimosa e as flores são bissexuais, com simetria zigomorfa, grandes e exuberantes. A corola é bilabiada e o cálice tem sépalas unidas. Os estames são didínamos (como na figura abaixo), ou seja, dois grandes e dois pequenos. Quase sempre havia um quinto estame reduzido a estaminódio. O ovário é súpero, tem placentação axilar com muitos óvulos para cada lóculo e é sincárpico. Às vezes pode-se identificar a presença do disco nectarífero.

Os frutos de Bignoniaceae são cápsulas que podem ser do tipo septicida ou loculicida. Em alguns casos o fruto pode ser uma baga ou pode ser seco e indeiscente. As sementes quase sempre são achatadas, mas podem ser aladas ou cheias de tricomas. A polinização ocorre sempre com o auxílio de abelhas, pássaros, mariposas, vespas, borboletas e morcegos. Já a dispersão acontece principalmente por anemocoria, ou seja, pelo vento.

Bignoniaceae tem uma grande importância econômica. Esta família fornece madeiras nobres, como as espécies de Jacarandá, por exemplo. E outras espécies são cultivadas e muito utilizadas ornamentalmente, como os Ipês (amarelo, roxo, branco, rosa...), por exemplo, em paisagismo urbano.

Bibliografia:
http://www.freewebs.com/rapinibot/embriofitas/parte9.pdf
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bignoniaceae