Imperativo negativo

Graduada em Letras-Português (USP, 2011)

O Imperativo consiste em um modo verbal em que o verbo expressa ordem, proibição, convite, conselho, pedido ou súplica. Aqui o falante tem a intenção de levar o interlocutor a realizar a ação sugerida ou ordenada por ele.

Neste modo verbal, a primeira pessoa do singular (eu) não existe. Além disso, é indeterminado em tempo, porém supõe-se que a ação sugerida ou ordenada ocorrerá no futuro.

Exemplos:

a) Venha até aqui!

b) Me perdoe.

c) Obedeça-me!

d) Espere aqui.

e) Conte a ele tudo o que acontece.

f) Seja carinhoso com seu pai, ele está muito doente.

Já o Imperativo Negativo necessita que um advérbio ou uma locução adverbial de negação acompanhe o verbo conjugado. Aqui o objetivo do falante é levar o interlocutor a não realizar uma ação.

Exemplo:

a) Não vá embora!

b) Jamais deixe de perdoar alguém que ama.

c) De modo algum obedeça ordens que não sejam as minhas.

d) Nunca converse com estranhos.

e) Não conte nada disso à Simone, ela já tem preocupações demais.

f) Quando chegarmos lá, nada de comer tudo que vê pela frente.

Referências Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37ª ed. Rio de Janeiro: Editoras Nova Fronteira e Lucerna, 2009. 574 p.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. Companhia Editora Nacional. 695 p.

Arquivado em: Português