Ácido Crômico

Composto químico sem fórmula exata, o ácido crômico é um conjunto de compostos formados pela acidificação que contêm ânions cromato e dicromato, ou pela dissolução de trióxido de cromo em ácido sulfúrico.

O ácido crômico é muito utilizado em processos de cromagem (cobertura de metais com uma fina camada de cromo), e em vitrificação de cerâmicas e vidros coloridos. É comum também sua utilização para limpeza de materiais de vidro usados em laboratórios.

A cromagem serve para produzir acabamentos de alto polimento duráveis, resistentes a manchas e para aumentar a resistência à corrosão e à depreciação. O ácido crômico, além disso, é usado na produção de dicromato de potássio e dicromato de amônio, ambos fortes agentes de oxidação; produção de dióxido de crômico, para fabricação de fitas de alta fidelidade de áudio, de dados e de vídeo e fabricação de outros produtos químicos de crômio.

Uma das principais características do ácido crômico é sua capacidade de se oxidar com vários tipos de compostos químicos, sendo assim, para se evitar acidentes, deve ser evitado o contato desse ácido com matéria orgânica, óleos, massas e outros materiais que também se oxidam rapidamente.

O uso do ácido crômico deve ser feito de forma extremamente responsável, visto que os isso traz sérios riscos à saúde humana, podendo, por exemplo, causar câncer a quem manipula, danos genéticos hereditários, fertilidade enfraquecida. Devido ao seu alto teor de toxidade, a inalação desse produto pode causar queimaduras no sistema respiratório e até causar ulcerações nas mucosas do nariz, a exposição repetida e prolongada pode conduzir à perfuração do septo nasal. Em seu estado seco ou úmido é corrosivo para os olhos e a pele, causando queimaduras graves. Uma vez ingerido, há a possibilidade de ocasionar úlceras externas ou inflamações, bem como queimaduras no trato digestivo. Os sais solúveis de cromo são absorvidos pelo corpo logo após o contato direto com a pele e membranas mucosas, e isso pode desencadear um envenenamento sistêmico e consequentes danos aos rins e ao fígado.

Os derivados de cromo são geralmente nocivos ao meio aquático, devido à presença de matéria orgânica disponível em tal ambiente.

Referências
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ácido_crômico
MOORE, Walter J. Traduzido por: JORDAN, Ivo. Química. Edgard Blucher: São Paulo, 1976. 4ª edição.
PILLA, Luiz. Química Orgânica. Livros Técnicos e Científicos Editora S.A.: Rio de Janeiro: 1979. 1ª edição.