Classificação dos extintores de incêndio

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Este artigo foi útil?
Considere fazer uma contribuição:


Ouça este artigo:

O incêndio, a partir de uma combustão que se propaga por uma reação em cadeia, está entre os desastres domésticos mais devastadores que se tem notícia, uma vez que seu poder de destruição é intenso. Não somente pelo calor da chama, mas a toxicidade de sua fumaça tem causado muitas mortes ao longo da história. Isso é facilmente compreensível, pois uma fumaça sem substâncias potencialmente nocivas à saúde, como aquela formada apenas por gás carbônico, por exemplo, ainda poderá matar por asfixia, quando dificultar ou impedir a entrada do gás oxigênio nos pulmões.

extintoresPara que uma combustão ocorra, são necessários três fatores (o tripé da combustão): combustível, comburente e fonte de ignição. Uma combustão é a denominação para uma reação química entre um combustível e gás oxigênio (comburente). Substâncias que reagem facilmente com o gás oxigênio (O2) são denominadas de combustíveis. Entretanto, a elevação da temperatura (fonte de ignição) faz com que praticamente qualquer substância possa reagir com o oxigênio do ar, transformando-se em um combustível.

Existem apenas duas formas de se combater uma combustão, partindo-se do princípio que não haja limitação do combustível (a substância que está queimando): a redução da temperatura e a redução de oxigênio. Tais modos encontram-se nos princípios básico de qualquer extintor utilizado no combate às chamas.

Os extintores de incêndio podem ser classificados com base no produto que utilizam no combate às chamas.

  • Extintor de água (H2O): a água é pressurizada para fora do extintor, em forma de um jato ou de uma neblina.
  • Extintor de espuma: o combate ao fogo ocorre por meio de uma espuma mecânica.
  • Extintor de gases inertes: gases quimicamente inertes (que não alimentam a uma combustão), como o gás carbônico (CO2) e o gás nitrogênio (N2) são utilizados.
  • Extintor em pó: geralmente o bicarbonato de sódio (NaHCO3) é utilizado.

Com relação à utilização de um extintor, a natureza das chamas deve ser considerada, o que classifica um extintor nas classes A. B e C.

  • Extintores de CLASSE A: Devem ser utilizados extintores de água ou de espuma, no combate às chamas de origem fibrosa, como madeira ou papéis.
  • Extintores de CLASSE B: Não se deve utilizar extintores à base de água, uma vez que na classe B estão os materiais líquidos ou sólidos liquefeitos, altamente inflamáveis.
  • Extintores de CLASSE C: Devem ser utilizados extintores de pó químico ou de gases. Essa classe se caracteriza pelos equipamentos de origem elétrica, como motores ou estruturas energizadas.

Referências:
http://www.marvinextintores.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=112:classificacao-dos-extintores-de-incendio
RUSSELL, John B.; Química Geral vol.1, São Paulo: Pearson Education do Brasil, Makron Books, 1994.

Arquivado em: Química