Indústria de transformação de plásticos

Graduação em Química (Faculdades Anhanguera, 2016)

Os materiais plásticos atualmente possuem grande importância na indústria de manufatura de diversos segmentos, e são mundialmente utilizados para confecção de diversos produtos, que vão de peças técnicas, utensílios domésticos, aplicações médico – hospitalares, peças automotivas, barcos, navios, aeronaves, insumos para cosméticos, embalagens, roupas e artigos têxteis em geral, brinquedos, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, móveis, decoração, construção civil e arquitetura, entre outros infinitos segmentos onde é possível utilizar produtos manufaturados em materiais plásticos.

Com base nessa crescente demanda de produtos feitos em materiais plásticos, o aumento da quantidade de empresas que atuam com processos de transformação de plásticos é muito amplo, gerando empregos e crescimento econômico, nos locais onde se instalam. Há diversos métodos e processos de transformação de plásticos, veremos aqui, alguns que são mais utilizados e possuem maior volume de produção mundial.

Moldagem por injeção

O processo de moldagem através injeção consiste em forçar o material a entrar por um canal ou passagem restrita, através de aplicação de pressão, fazendo o mesmo a adentrar em um molde que se encontra fechado por um sistema de fechamento adequado a suportar as pressões do processo. O processo é realizado em uma máquina chamada Injetora, onde o material plástico a ser processado é inserido em um funil de alimentação e é direcionado para o cilindro de aquecimento, onde há uma rosca que além de transportar o material, auxilia na plastificação do mesmo, proporcionando atrito entre o material e as partes metálicas da máquina, proporcionando maior facilidade no processo de plastificação do material, então o material percorre o cilindro até a outra extremidade, onde passa pelo bico de injeção que direciona o material para dentro do molde, onde se encontra a(s) cavidade(s) que serão preenchidas com o material. Após alguns processos, incluindo o resfriamento da peça dentro do molde, que consiste em solidificar o material plástico que forma a peça, o molde se abre extraindo a peça formada.

Extrusão

O processo de extrusão consiste em plastificar o material e força-lo a sair por um ou mais orifícios de uma matriz, que proporciona a forma do produto a ser obtido. O termo extrudar significa forçar a sair, ou empurrar. Para entender melhor, o processo de extrusão funciona como uma máquina de fazer macarrão, onde a massa é expelida pela matriz que dá forma ao macarrão. Através do processo de extrusão podemos obter diversos tipos de produtos, monofilamentos, peças sopradas, filmes, sacolas e sacos, perfis, chapas, tubos, e grânulos de matéria – prima (virgem ou reciclado). Na extrusora, o material a ser processado é inserido em um funil de alimentação e é direcionado para o cilindro de plastificação, onde através da rotação de uma rosca é transportado e homogeneizado até atingir a outra extremidade do cilindro, nesse ponto já plastificado, e é forçado a atravessar uma matriz que dá a forma final do produto. Após passar pela matriz, o produto é resfriado para que haja a solidificação do material plástico, e então é calibrado, enrolado ou cortado e embalado. Os componentes da extrusora são: motor elétrico, redutor (engrenagens redutoras), cilindro, rosca, matriz, carcaça, painel de comando, resistências de aquecimento, ventiladores de resfriamento e bomba de vácuo. Não são somente os materiais plásticos que podem ser processados através do processo de extrusão, mas podemos extrudar alimentos (como exemplo o macarrão), metais, argila, entre outros.

Rotomoldagem

O processo de Rotomoldagem de termoplásticos é muito utilizado para produção de peças de grandes dimensões e ocas, como por exemplo, caixas d’água. O processo consiste em aquecer o material que deve ser em pó (micronizado), dentro de um molde que possui movimentos rotacionais, esse molde é submetido à aquecimento (o tipo de aquecimento varia de acordo com o equipamento e técnica escolhidos) sempre com a rotação do molde ativa, para que o material dentro do molde plastifique-se de maneira uniforme, aderindo às paredes do molde, formando uma camada de material termoplástico. Após o material ser fundido, e com o molde ainda em rotação, o mesmo é submetido a resfriamento, solidificando o material nas paredes do molde, mantendo o centro da peça oca. Esse produto é então retirado do molde e encaminhado ao seu destino (montagem de componentes, cliente final, estoque, etc.). Existem diversos modelos de máquinas para Rotomoldagem, são eles: Shuttle, Carrossel, Rock and Roll, Open Flame.

  • Shuttle: Possui forno central, duas estações de resfriamento, dois braços com dois carros (onde são alocados os moldes). Possibilita uma maior produtividade e utilização de mais de um molde, possibilitando que sejam feitos dois produtos diferentes.
  • Carrossel: Possui um eixo central que movimenta os braços que acomodam os moldes, possibilitando a produção de três ou quatro produtos iguais ou diferentes, de acordo com a necessidade da empresa.
  • Rock and Roll: Ideal para produção de peças de grandes dimensões, como caiaques, tanques e barcos.
  • Open Flame: Indicadas para peças nos formatos cilíndricos, proporcionando um aquecimento mais homogêneo devido à proximidade dos queimadores e do molde.

Referências:

Canevarolo Jr., Sebastião V. – Ciência dos Polímeros: um texto básico para Tecnólogos e Engenheiros. São Paulo, Editora Artiliber, 2002.

http://www.gorni.eng.br/intropol.html

http://papotecnicopolimeros.blogspot.com/2016/03/maquinas-injetoras-de-plastico-o.html

http://www.rotoline.com.br/

Arquivado em: Materiais