Bacillus subtilis

Os organismos da espécie Bacillus subtilis não são patogênicos, são gram-positivos, saprófitos, podem ser encontrados tanto em solo como em água. São bacilos conhecidos como “bacilos da grama” ou “bacilos de feno”, toleram condições ambientais atípicas, por isso estão presentes com frequencia nos alimentos estragados, conferindo aquela “aparência liguenta” ao arroz, bolo ou ao pão, por exemplo.

Estes organismos se reproduzem geralmente por fissão binária, mas também pode ocorrer a produção de um único endósporo que tem uma melhor resistência aos fatores adversos ambientais, resistindo no meio por mais tempo. Esse tipo de reprodução é assimétrica. São formadores de colônias, como podemos analisar na foto acima. Por não ser considerado um patógeno humano, o B. subtilis é muito utilizado na agricultura e na horticultura, ou como aditivo em detergentes de roupa.

Esta bactéria foi utilizada em pesquisas pelo Departamento de Defesa dos EUA, no "Projeto SHAD" - envolvido em armas químicas e biológicas, durante a guerra fria.

Outros usos para a bactéria são:

  • Enzimas produzidas por ela são utilizada na indústria de detergentes de limpeza;
  • Um organismo modelo para estudos laboratoriais;
  • Uma variação dessa bactéria, chamada de Bacillus natto é utilizada em pratos da culinária japonesa;
  • Foi amplamente utilizada em tratamentos antes do desenvolvimento dos antibióticos;
  • Pode converter certos explosivos em materiais menos perigosos, compostos de nitrogênio, dióxido de carbono e água;
  • Usada para criar uma proteína chamada Amilase;

Arquivado em: Reino Monera