Ferrovias do Holocausto

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

As Ferrovias do Holocausto foram utilizadas por nazistas para transportar forçadamente os judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Após a Primeira Guerra Mundial, cresceu politicamente na Alemanha um homem chamado Adolf Hitler que, embora tenha sido preso por alguns anos, conquistou a população que enfrentava grandes dificuldades. A década de 1930 foi marcada pelas consequências da crise de 1929 e do primeiro conflito internacional, que colocaram os alemães em situação de verdadeira miséria. Adolf Hitler conquistou o público com seu carisma e conseguiu unir a população pelo reerguimento da Alemanha. Um dos pontos centrais de seu discurso era sobre livrar o país das más influências do povo judeu. Quando a Segunda Guerra Mundial começou, este ataque se tornou mais direto e mortal. Os judeus na Alemanha e nos países ocupados pelos germânicos foram perseguidos militarmente e levados para os chamados campos de concentração, onde trabalhavam à força, eram cobaias de experiências científicas e, geralmente, acabavam mortos por consequência da tratamento ou mesmo por métodos diretos de extermínio.

O extermínio de judeus durante a Segunda Guerra Mundial ficou conhecido na história como Holocausto, embora seja um termo discutível e que os judeus também não gostam de utilizar. O fato é que esse extermínio ou Holocausto foi capaz de existir com números tão impactantes por causa das chamadas Ferrovias do Holocausto, pois eram elas que transportavam os prisioneiros dos campos até os campos de extermínio que tinham capacidade para matar em larga escala.

O nazismo necessitava de um meio de transporte que permitisse o deslocamento de prisioneiros em massa, especialmente a partir de 1942. Antes disso, os esquadrões móveis nazistas já eliminavam judeus pelos territórios que passavam, mas a Conferência de Wannsee determinou que os judeus seriam levados para os campos de concentração, onde passariam por situações opressivas e exploratórias ainda antes de morrer. Os judeus foram aprisionados na Alemanha e nos territórios que os nazistas ocupavam e eram deportados pelas ferrovias para, sobretudo, a Polônia. Há de se ressaltar, todavia, que o governo alemão escondia o propósito real dessa deportação, alegando que se tratava de um recenseamento no Oeste. As vítimas, por sua vez, eram informadas de que estavam indo para campos de trabalho. Nesse processo todo, as ferrovias foram fundamentais para que os alemães exterminassem mais de seis milhões de judeus.

A frequência dos trens nas Ferrovias do Holocausto começou a reduzir a partir do desembarque aliado na Normandia e das incursões do Exército Vermelho nos territórios ocupados pelo nazista no leste europeu. Assim foi até o fim da utilização desses trens. Os nazistas ainda utilizaram a caminhada para o extermínio, na qual os judeus eram obrigados a marchar até os campos e ainda serviam de proteção no caminho. Mas a guerra já estava perto do fim e os alemães estavam encurralados. Os nazistas tentaram manter os prisioneiros judeus o máximo de tempo possível para utilizá-los como moedas de troca por alemães capturados, porém a situação já não permitia mais conquistas da Alemanha, que terminou derrotada no conflito.

Fontes:
http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=AOf6biA-V3gC&oi=fnd&pg=PA11&dq=Ferrovias+do+Holocausto&ots=rnv4wZtfj0&sig=yeFFXaiuYLekeAK-Ck_4NUSsS5A#v=onepage&q=Ferrovias%20do%20Holocausto&f=false
http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=eeMluy8oG_8C&oi=fnd&pg=PA7&dq=Ferrovias+do+Holocausto&ots=46ENDboj2w&sig=Q8f9C8rlbE2pFaOudTWWxplYUEg#v=onepage&q=Ferrovias%20do%20Holocausto&f=false