Síndrome de Frey

A síndrome de Frey, também chamada de sudorese gustatória ou síndrome de Frey-Baillarger, consiste em uma sequela ligada à parotidectomia, caracterizada por sudorese, calor e hiperemia na face, principalmente nas regiões parotídeas e malares, durante o processo de mastigação.

Costuma ser desencadeada por um trauma no nervo facial, durante a retirada da paratireoide, que passa próximo a essa glândula, além de distúrbios centrais e desordens sistêmicas.

Apesar de ter sido relatada na literatura desde 1757, por Duphenix, foi caracterizada somente em 1853 por Baillarger. Lucie Frey foi responsável por um dos nomes desta desordem por ter descrito, corretamente, os sintomas e a participação da inervação autonômica da glândula paratireoide e da pele.

As manifestações clínicas costumam surgir dentro de seis semanas depois de realizado o procedimento cirúrgico, tempo necessário para que o nervo lesado se regenere. Contudo, podem surgir tempos depois, havendo relatos na literatura médica do surgimento até 14 anos após a paratidectomia, sendo desencadeado por algum tipo de estímulo gustatório. A tríade que caracteriza esta síndrome inclui hiperemia, calor e sudorese na região pré-auricular e do ângulo mandibular. Além disso, pode haver sialorreia intensa durante a ingestão de determinados alimentos.

O diagnóstico é clínico, sendo confirmado por meio do teste de Minor.

O tratamento pode ser de dois tipos: invasivo e não-invasivo. Ambos visam inibir a secreção das glândulas sudoríparas ou destruir as mesmas e incluem:

  • Injeção de toxina botulínica tipo A;
  • Secção das fibras nervosas (tratamento temporário);
  • Tratamento tópico com fármacos anticolinérgicos ou escopolamina.

Fontes:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72992006000100017
http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=1379
http://es.wikipedia.org/wiki/Síndrome_de_Frey

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Síndromes