Máquina operatriz

Máquina operatriz é uma máquina que, por meio da movimentação mecânica de um conjunto de ferramentas, é empregada na fabricação de peças e componentes de diversos materiais metálicos, plásticos, madeira etc.

Até o século XVIII, os componentes da então incipiente tecnologia industrial eram feitos total ou parcialmente de madeira. A necessidade de tornar mais fortes e duráveis as partes móveis, especialmente onde há maior desgaste e alta velocidade de operação, tornou imprescindível a confecção de peças metálicas, ainda mais porque as máquinas iam ao mesmo tempo se tornando cada vez mais complexas.

Foi essa necessidade que deu origem às máquinas operatrizes, uma nova classe de equipamentos que revolucionou a engenharia mecânica e exerceu poderosa influência sobre o desenvolvimento industrial posterior.

As operatrizes foram inventadas inicialmente para atender as necessidades específicas dos fabricantes de relógios, instrumentos de precisão, móveis e armas. Entre as primeiras e mais importantes máquinas utilizadas na fabricação de peças estava o torno de precisão, totalmente metálico e capaz de cortar roscas finas, tornear e polir os metais mais macios. Em uma de suas primeiras concepções, os movimentos de rotação eram controlados por pedais, por isso, a habilidade para dar forma ao produto ficava a cargo do operador, o que exigia deste habilidade no processo de fabricação. Quando a ferramenta foi fixada à máquina, o operador passou a produzir mais e com maior rapidez. Este foi o nascimento da máquina-ferramenta, ou máquina operatriz.

Tais equipamentos podiam ser empregados para torneamento, corte e acabamento de parafusos, ou seja, usinagem de qualquer superfície passível de ser girada no torno e cruzada pela ferramenta de corte. Contudo, a manufatura de várias peças industriais exigiam maior aperfeiçoamento, como no caso de operações complexas em superfícies com fendas e sulcos e em superfícies grandes demais para passarem pelo torno. É para responder a tais necessidades que surgem novidades como a máquina fresadora e a plaina mecânica. Na fresadora, utiliza-se um cortador rotativo fixado sobre uma peça horizontal móvel; no caso da plaina mecânica, esta era equipada com um cortador fixo aplicado a uma superfície que se movia de um lado para o outro.

Os aperfeiçoamentos foram se acumulando, tornando possível extrair um rendimento cada vez maior da produção, o que permitiu não só o desenvolvimento da atividade industrial mas também de todos os demais segmentos da economia. O país pioneiro nesta empreitada foi a Inglaterra, a nação que lançou a primeira fábrica de máquinas-ferramentas, o que resultaria no fim do trabalho artesanal como meio de produção de bens de consumo.

Bibliografia:
Máquinas operatrizes. Disponível em: <http://professorbertholdo.br.tripod.com/bertholdo14.html>. Acesso em: 20 ago. 2012.

Arquivado em: Tecnologia