Toxina Botulínica

A toxina botulínica é uma neurotoxina produzida pela mesma bactéria que causa intoxicação alimentar, o Clostridium botulinum. Embora seja uma substância altamente tóxica que afeta o sistema nervoso causando paralisia e morte, a toxina botulínica é usada há muitos anos por especialidades médicas como Oftalmologia e Neurologia para tratar doenças como o estrabismo, espasticidade, distonia cervical, distonias focais e blefarospasmos. Essa toxina também tem sido muito eficaz em tratamentos estéticos para a correção de rugas dinâmicas ("pés de galinha", rugas da testa ou entre as sobrancelhas).

O Clostridium botulinum é uma bactéria anaeróbica (prolifera em ambientes pobres em oxigênio), gram-positiva, formadora de esporos, que possui formato de bastão. São organismos comumente encontrados em solos e sedimentos marinhos, como também se desenvolvem em enlatados ou nos alimentos mal conservados causando envenenamento. Sua toxina é tão poderosa que cerca de um micrograma é letal para os seres humanos.

A toxina botulínica age bloqueando a produção ou a liberação de acetilcolina nas sinapses e junções neuromusculares. Especificamente, para fazer com que os músculos se contraiam, os nervos libertam a acetilcolina. Esta se liga aos receptores nas células do músculo e faz as células musculares contraírem. A toxina botulínica age então, impedindo a liberação da acetilcolina e, consequentemente, impede a contração das células musculares.

A fim de afetar a liberação de acetilcolina, a toxina botulínica é injetada no músculo. Por isso esta toxina é muito utilizada no campo da estética, pois as rugas dinâmicas são devidas à contração muscular. Logo, injetando a toxina, esta irá paralisar os músculos que formam as rugas.

O tratamento envolve a injeção de quantidades muito pequenas de toxina botulínica diretamente nos músculos faciais para relaxá-los, utilizando-se de uma pequena agulha. Os efeitos colaterais das injeções incluem reações alérgicas, erupções cutâneas, coceira, dor de cabeça, dor de garganta, dificuldade para engolir, dificuldade em respirar, náuseas e fraqueza.  Pacientes também se queixam de dor e sensibilidade no local da injeção.

Os efeitos da toxina botulínica começam a ser percebidos dentre alguns dias após a injeção. Eles atingem seu pico geralmente dentro de duas semanas, e então desaparecem gradualmente nos próximos 2 a 3 meses. Quando os efeitos da toxina desaparecem após alguns meses, a reinjeção é necessária para o prosseguimento de relaxamento muscular.

É importante ressaltar que injeções de toxina botulínica não devem ser utilizadas durante a gravidez ou durante o aleitamento.  Também é desaconselhável para pessoas com certas condições neurológicas como a doença neuromotora ou miastenia grave.

O BOTOX® é a marca mais conhecida de comercialização da toxina botulínica e foi a primeira a ser liberada para o uso estético. Foi aprovada no Brasil somente em 2002 para o uso cosmético e tem sido utilizada desde então por vários centros estéticos.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Toxina_botul%C3%ADnica
http://www.clinicamarcioserra.com.br/toxinabotulinica.html
http://plastica.fm.usp.br/estetica/capitulo-6.html
http://www.drauziovarella.com.br/Content/Show/2940/toxina-botulinica

Arquivado em: Toxicologia