Lesão do Plexo Braquial

A lesão do plexo braquial trata-se de uma lesão nervosa, resultando em grave disfunção do membro superior.

Esta lesão foi relatada pela primeira vez no ano de 1764, por Smellie. Mais tarde, em 1874, Duchenne e Erb falaram sobre a paralisia das raízes superiores e, quase uma década mais tarde, Klumpke descreve a paralisia das raízes inferiores. Contudo, a reconstrução cirúrgica foi realizada primeiramente apenas no ano de 1903, por Kennedy.

Ocorre, na maioria das vezes, quando há uma lesão decorrente de uma tração do ombro na qual foi impregnada alta energia, resultando em perdas de função temporária ou permanente. Isso pode ocorrer em recém-nascidos no momento do parto vaginal. Em adultos, decorre, comumente, de traumatismo na região cervical e ombro, ocasionado, na maior parte dos casos, por acidentes de trânsito.

Lesões no plexo braquial costumam afetar não somente a função motora do membro afetado, mas também as funções sensitivas. O grau da paralisia, parcial ou completa, dependerá da extensão da lesão.

Os pacientes com esta condição costumam se queixar de dor intensa no membro afetado. Muito mais intensa é quando há arrancamento dos nervos, descrita, nesse caso, como uma dor constante, compressiva ou em queimação, quase insuportável.

O diagnóstico é basicamente feito por meio de um detalhado exame clínico. Alguns exames imagiológicos também podem ser úteis para o fechamento do diagnóstico, como mielotomografia e ressonância magnética, além de estudos eletrofisiológicos, como conduções nervosas e eletromiografia.

O tratamento pode ser conservador ou cirúrgico. No primeiro caso deve ser feita reabilitação por meio da fisioterapia que, em casos cirúrgicos, também deve ser mantida por um longo período após a cirurgia. Esta última é a última opção, com exceção de alguns casos de lesão penetrante que devem ser operadas mais rapidamente. Outras opções de tratamento envolvem analgésicos para o controle da dor, massagens, eletroestimulação, bloqueios nervosos e a implantação de bomba de infusão para administração contínua de fármacos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Les%C3%A3o_do_plexo_braquial
http://www.nervus.com.br/o-que-tratamos/lesao-traumatica-do-plexo-braquial-em-adultos/
http://www.amrigs.com.br/revista/54-03/019-540_lesoes_do_plexo.pdf

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Traumatologia