Medula Espinhal

Por Fabiana Santos Gonçalves
A medula espinhal é a porção alongada do sistema nervoso central, que se inicia logo abaixo do bulbo, no forame magno, atravessando o canal das vértebras, estendendo-se até a primeira ou segunda vértebra lombar, atingindo entre 44 e 46 cm de comprimento. A medula espinhal ocupa toda a extensão do canal vertebral no indivíduo adulto. Da ponta da medula espinhal sai um filamento terminal, que vai até o cóccix.

A medula espinhal tem a forma de um cordão arredondado e dela se originam 31 pares de nervos espinhais. A medula pode ser dividida em 6 partes: cervical superior, dilatação cervical, dorsal, lombar, cone terminal e filamento terminal. Os nervos espinhais que saem pelas vértebras recebem o nome das vértebras, por exemplo, os nervos torácicos saem entre as vértebras torácicas.

O conjunto de raízes nervosas no final da medula espinhal recebe o nome de cauda eqüina, por causa de sua aparência.

As duas regiões dilatadas recebem o nome de intumescência cervical e lombar. Os nervos destinados aos membros superiores localizam-se na intumescência cervical, e os destinados aos membros inferiores, na intumescência lombar.

Ao redor da medula encontra-se o líquido cefalorraquidiano que banha todo o Sistema Nervoso Central. A partir deste líquido, diversas doenças podem ser diagnosticadas, como meningite e alguns tumores.

A medula espinhal está envolvida pelas mesmas três meninges que envolvem o cérebro: dura-máter, aracnóide e pia-máter.

Assim como o encéfalo, possui substância branca, que é constituída principalmente por fibras mielínicas. Na substância cinzenta não há mielina, e apresenta a forma de letra H. A neuroglia aparece em ambas as substâncias.

Função

A medula espinhal não é apenas um condutor de impulsos nervosos. Os circuitos neuronais medulares são importantes na produção dos movimentos musculares, pois eles exercem o controle direto sobre os músculos.

A medula espinhal tem a função de conduzir impulsos nervosos das regiões do corpo até o encéfalo, produzir impulsos e coordenar atividades musculares e reflexos.

Reflexo de coçar

O reflexo de coçar é resultado de um reflexo medular. O estímulo é a coceira, prurido ou cócegas sobre uma região do corpo. O sentido de posição diz a localização da coceira, e com movimentos de ida-e-vinda das patas, ele coça o local.

Transecção da medula

Uma obstrução na medula faz com que suas funções e reflexos medulares percam as descargas contínuas das fibras nervosas, provocando o choque espinhal.

Cortes transversais na região cervical provocam paralisia dos membros superiores e inferiores, alem de músculos, condição chamada tetraplegia. Lesões na região torácica ou lombar causam paraplegia, que é a paralisia dos membros inferiores.

Fontes
Spencer, Alexander P. Anatomia Humana básica. – São Paulo: Manole, 1991.

Guyton, Artur C. Tratado de Fisiologia Médica – Rio de Janrio – RJ: Guanabara Koogan S.A.