Vértebras

Graduação em Fisioterapia (Faculdade da Serra Gaúcha, FSG, 2014)

As vértebras presentes no corpo humano fazem parte de um grupo complexo e de muita importância para a funcionalidade do corpo humano. Elas fazem parte de uma estrutura denominada coluna vertebral, sendo o eixo principal do corpo humano. Na coluna, através das estruturas vertebrais, protege-se a medula espinhal, sustenta a cabeça e servem como ponto de fixação das costelas e musculaturas dorsais.

A coluna possui vinte e seis vértebras articuladas, sendo elas: sete cervicais, doze torácicas, cinco lombares, as vértebras sacrais que são fundidas em uma única estrutura denominada sacro e quatro vértebras coccígeas que também são fundidas em uma única estrutura denominada cóccix. Antes do processo de fusão das vértebras sacrais e coccígeas, o número de vértebras do corpo humano totalizavam trinta e três estruturas.

Coluna vertebral e vértebra em destaque. Ilustração: studiovin / Shutterstock.com

Conforme a localização, as vértebras podem ter formatos diferenciados devido às funções que poderão desenvolver conforme a localização. Porém, normalmente possui algumas estruturas que são comuns à grande maioria delas.

  • Corpo: porção mais espessa que sustenta todo o peso da vértebra. É a estrutura que acomodará o tecido mole que desempenha a função de amortecimento das estruturas.
  • Arco vertebral: estende-se atrás do corpo e forma-se através de dois pedículos, unindo-se às lâminas, que se encontrarão em um processo espinhoso único, sendo essa projeção mais aguda e delgada. O espaço presente entre o corpo e o arco vertebral contém a medula espinhal, denominado forame vertebral. Os forames de todas as vértebras presentes na coluna vertebral formam o canal vertebral.
  • Processo transverso: originam-se no arco vertebral, especificamente onde a lâmina e o pedículo se unem, o processo transverso se estenderá lateralmente. Os processos articulares superiores articulam-se com a vértebra do segmento acima; bem como os processos articulares inferiores articulam-se com a vértebra do segmento abaixo.
  • Processo espinhoso: na região posterior e abaixo da junção das lâminas, forma-se o processo espinhoso da vértebra, sendo esta palpável na região das costas.

Algumas vértebras possuem algumas particularidades, como:

  • Atlas: é a primeira vértebra da coluna cervical, apresentando o canal vertebral com maior diâmetro. Não apresenta processo transverso superior, mas sim a face articular que se conectará à base do crânio. Seu processo espinhoso é relativamente menor em relação aos de outras vértebras. Apresenta também o sulco para a acomodação do primeiro nervo espinhal e para a artéria vertebral.
  • Áxis: é a segunda vértebra da coluna cervical. Encaixa-se na vértebra atlas através da face articular superior presente no processo transverso e também através do processo odontóide. Possui o processo espinhoso bífido e o diâmetro do canal vertebral um pouco menor em relação à atlas.
  • Vértebra cervical típica: Possui corpo vertebral, onde se acomoda a estrutura que fará a absorção de impacto do segmento. Apresenta processo espinhoso bífido, diminuição do diâmetro do forame vertebral, bem como as demais estruturas que se articulam com as estruturas superiores e inferiores à essa vértebra.
  • Vértebra C7: caracteriza-se por apresentar o processo espinhoso mais longo e proeminente.
  • Vértebras torácicas: o processo espinhoso não apresenta bifurcação, apresentando-se descendente e pontiagudo. As vértebras articulam-se com as costelas, através da estrutura denominada como fóvea ou hemi-fóvea, que podem ser facilmente localizadas no corpo da vértebra, pedículo ou nos processos transversos.
  • Vértebra T12: caracteriza-se por ser a vértebra de transição tóraco-lombar, apresentando os processos articulares inferiores lateralizados.
  • Vertebras lombares: a estrutura do corpo vertebral apresenta-se maior do que as vértebras de outros segmentos. O processo espinhoso apresenta-se em posição horizontal, não obtendo nenhuma bifurcação. O forame vertebral possui forma triangular e processos mamilares. O processo transverso, por ser maior, chama-se apêndice costiforme. Essas vértebras não apresentam forames nos processos transversos e nem a fóvea costal.
  • Sacro: possui formato piramidal quadrangular, articulando-se diretamente com a 5ª vértebra lombar. Caracteriza-se por ser a fusão de 5 vértebras e apresenta quatro faces: duas laterais, uma anterior e uma posterior.
  • Cóccix: Caracteriza-se por ser a fusão de 3 a 5 vértebras, articulando-se com o sacro.

Referências

NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

TORTORA, Gerard J. Corpo Humano – Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. Porto Alegre. 4ª ed. Artmed Editora. 2000.

Arquivado em: Anatomia