Tatuagem

Por Ana Lucia Santana
A tatuagem, ato de colorir a pele com pigmentos, é uma ancestral atitude de mutação física praticada em todo o planeta. Antigamente ela não tinha como propósito embelezar o corpo, mas sim sinalizar um ritual de passagem, tais como o nascimento, a chegada da adolescência, o momento da reprodução e a morte. Ela também marcava momentos significativos de uma determinada tribo ou da vida social em geral – a transformação do jovem em guerreiro, sacerdote ou monarca; o matrimônio, o sinal impresso nos prisioneiros, entre outros.

História da Tatuagem

Esta forma de expressão tinha igualmente um valor sagrado, pois através da recorrência a imagens gravadas definitivamente na derme humana, era possível conquistar a proteção divina e definir a sorte da alma na esfera física e na espiritual. Em meados de 2000 a.C. os sacerdotes da Núbia, localidade situada no vale do Rio Nilo, hoje compartilhada pelo Egito e pelo Sudão, já praticavam a escarificação, ou seja, incisões na pele.

No início do Cristianismo, quando os cristãos eram perseguidos incessantemente, eles costumavam se tatuar com cruzes, os caracteres IHS, peixes ou letras do alfabeto grego, como senhas que lhes permitiam o reconhecimento mútuo. Posteriormente, porém, a Igreja condenará este procedimento, com base em passagens bíblicas como a do Levítico 19:28, que prescreve a não impressão de qualquer sinal na pele.

Apesar disso, a tatuagem ganhou amplo espaço na atualidade, depois de ser mantida à margem da civilização por algum tempo. Hoje ela ganha destaque especialmente entre jovens, artistas e adeptos de uma vida alternativa, embora cada vez um número maior de pessoas, representantes dos mais diversos setores sociais, optem por este meio de expressão.

Ficou no passado o tempo em que estas marcas, ao perderem seu status e o significado especial que milenarmente detinham, se transformaram em características exclusivas de marginais. Na sociedade moderna a tatuagem ganhou outro sentido, de natureza essencialmente estética, um estilo de vida, de comportamento, de beleza. Os símbolos hoje disponíveis são sofisticados, diversificados e seus traços cada vez mais delicados.

Como é feita a Tatuagem

A tatuagem é aplicada através de agulhas, sob a cútis humana, na qual são inseridos pigmentos que configurarão a imagem escolhida por cada um. Até bem pouco tempo este mecanismo não podia ser revertido, mas atualmente há procedimentos, geralmente a laser, capazes de eliminar a marca impressa, embora muitas vezes não seja possível evitar a permanência de cicatrizes ou vestígios de coloração sobre a derme.

Algumas pessoas escolhem apenas uma tatuagem, mas os adeptos fervorosos desta prática têm como objetivo esculpir o corpo com as mais variadas imagens, transformando-se assim em obras-de-arte vivas. Isto, de certa forma, lhes confere algum poder, pelo menos é o que muitos deles acreditam.

Entre as várias modalidades de tatuagens, uma das mais significativas é a tribal. Muito praticada na Polinésia francesa no século XVI, foi descoberta pelo aventureiro inglês James Cook, responsável por introduzi-la no mundo ocidental. Nas ilhas ela era conhecida como ‘tatau’, em decorrência do ruído provocado pelo contato da vara com o argueiro utilizado para inserir os pigmentos na pele. Desta forma nasce a palavra ‘tattoo’ ou tatuagem. No contexto da tribo polinésia ela tinha o sentido de transformação, ou seja, de conversão dos elementos naturais tatuados na cútis em instrumentos de aquisição de proteção, recursos financeiros e fecundidade.

Para quem não deseja uma marca permanente na pele, ou se submeter a um procedimento normalmente doloroso, há a opção da tatuagem de henna preta, uma planta amplamente encontrada na Índia e no Paquistão. Indolor e temporária, visa apenas adornar por algum tempo o corpo.

Cuidados

É fundamental escolher bem o local de realização da tatuagem, pois alguns cuidados são imprescindíveis:

  • as agulhas são terminantemente descartáveis, mesmo para reutilização no mesmo indivíduo;
  • as máquinas devem sempre ser esterilizadas e preservadas em estufas com altíssimas temperaturas, pelo menos por 3 horas;
  • os profissionais devem portar luvas e máscaras específicas para este procedimento, além de deterem longa experiência;
  • o ambiente deve ser totalmente asséptico. Assim a pessoa evita a ocorrência de infecções e de doenças contagiosas.

Leia também:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Núbia
http://whiplash.net/materias/especial/000117.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tatuagem
http://mtv.uol.com.br/tattooblog/blog/tattoo-blog-e-história-das-tatuagens-tribais-saiba-mais
http://wiki.bemsimples.com/pages/viewpage.action?pageId=74285102