Polinésia Francesa

A Polinésia Francesa (Polynésie française em francês) é um país de ultramar (pays d'outre-mer) da França, localizado ao sul do Oceano Pacífico, que consiste num conjunto de 118 ilhas de corais e vulcânicas. Apesar de ocupar uma área de cerca de 2.500.000 km², quase a soma dos territórios dos estados do Amazonas e Pará, as ilhas totalizam apenas 4.167 km², uma massa de terra menor que o Distrito Federal. A capital da Polinésia é Papeete, situada na ilha do Taiti, a maior em área e altitude, e que, além disso, é a mais densamente povoada de todo o arquipélago. A população é de cerca de 270 mil habitantes, sendo a maioria de cristãos, divididos entre católicos e várias denominações protestantes. A língua oficial é o francês, sendo que várias línguas polinésias são faladas regionalmente, como o taitiano, o marquesano, o paumotu e o mengareva. Como moeda, o território utiliza o Franco CFP, moeda corrente também na Nova Caledônia e em Wallis e Futuna, criado ao mesmo tempo que o Franco CFA, destinado aos territórios franceses da África.

As ilhas estão divididas em cinco grandes grupos: ilhas da Sociedade, o arquipélago de Tuamotu, as ilhas Gambier, Marquesas e as Tubuai. Os povos nativos constituem cerca de 66% do total da população, e como o nome do território indica, pertencem ao conjunto étnico polinésio, um dos três importantes da Oceania, ao lado de melanésios e micronésios.

A história da Polinésia é pouco conhecida até a chegada dos navegadores europeus no século XVII. Cem anos depois, o arquipélago é frequentemente visitado por missionários e comerciantes, e a ilha do Taiti torna-se uma colônia francesa em 1880. As ilhas vizinhas vão sendo gradualmente anexadas à colônia, e em 1946, o status da Polinésia Francesa é convertido em "território de ultramar". Em 2004, a Polinésia alcança a atual condição dentro do quadro dos domínios franceses.

Em 1996, os testes atômicos realizados no atol de Mururoa deram à França, não sem muita controvérsia, tanto doméstica quanto internacional, o destaque necessário para continuar a ser uma das principais potências do mundo.

Atualmente, a questão da independência domina a agenda política. Apesar dos cidadãos da Polinésia Francesa gozarem de um alto padrão de vida, a riqueza encontra-se desigualmente distribuída e o desemprego é alto. O turismo é tradicionalmente uma importante fonte de renda para todo o assalariado local, e os destinos preferidos pelos turistas são Tahiti e Bora Bora, localizada nas Sociedade.

Bibliografia:
French Polynesia profile (em inglês). Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-asia-16492623>. Acesso em: 17 jun. 2012.

Arquivado em: Oceania