Sudão

Graduado em Geografia (Centro Universitário Fundação Santo André, 2014)

O Sudão está localizado no continente africano, mais precisamente na região do Nordeste da África, possui uma extensão territorial de aproximadamente 1.861.484 Km2 . Faz fronteira com 7 países: Chade, Egito, Etiópia, Eritreia, Líbia, República Centro Africana e Sudão do Sul.

Sua Capital é Cartum, possui como idioma oficial o Árabe e tem como moeda oficial a Dinar Sudanês que apresenta baixo valor de mercado internacional em relação ao Dólar Americano.

Segundo o World Population Prospects (WPP) no ano de 2019 sua população era estimada em 42.813.237 habitantes, possuindo neste mesmo ano uma densidade demográfica aferida de 24,26 habitantes por km², relativamente baixa para o continente, o que ocorre devido sua grande extensão territorial.

Mapa do Sudão. Fonte: CIA

Observe alguns dados e índices demográficos referente ao país nos anos de 2018 e 2019:

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) 0,507
PIB per capita 1.208 U$
Esperança de Vida ao Nascer 65,1 anos
Acesso à água potável 60,27% da população
População alfabetizada acima dos 15 anos 60,7% da população aproximadamente
População que vive na área rural 65,1% dos habitantes
População que vive na área urbana 34,9% dos habitantes
Indivíduos com acesso a internet 30,8% da população
Taxa de Mortalidade 7,26 ‰ dos habitantes
Taxa de Natalidade 32,54 ‰ dos habitantes
Crescimento Populacional 2,38% da população

 

Bandeira do Sudão

Características Naturais

O Sudão é um país com uma grande extensão territorial o que apresenta elevada diversidade paisagística. Ao nordeste de seu território possui contato litorâneo com o Mar Vermelho, porém 30% de seu território ao norte integra o Deserto do Saara, o maior deserto quente do planeta Terra.

Seu relevo é formado por planaltos e planícies, a maior é a que permeia o Rio Nilo que corta o país de norte a sul, possibilitando sistemas de irrigação nas áreas mais áridas. Seu clima é diverso, mantendo o desértico e semiárido nas áreas mais a norte e um clima tropical ao sul, o que resulta na formação de uma floresta de savana, característica da transição desértica.

Formação Histórica

O país historicamente teve seu território dominado pelo Egito durante o século XIX, concentrando um alto número de povos árabes islâmicos nessa área. Porém, após a Conferência de Berlim, em que as grandes potências europeias fizeram a partilha do continente africano, desencadeando o processo de neocolonialismo, a região foi dominada pela Grã-Bretanha juntamente com o Egito, tendo como nome nesse período Sudão Anglo-Egípcio.

No ano de 1956 o Sudão conseguiu sua independência, era o maior país do continente africano, possuindo 8% das terras emersas dele, porém os líderes da parte ao norte do país que assumiram o controle do governo tentaram impor regras e ações da religião islâmica para todo o território, o que causou o início de conflitos com os povos do sul, resultando em uma guerra civil entre os anos de 1955 a 1972, que teve um período de pausa após alguns acordos, porém recomeçou no ano de 1983 e durou até 2005.

Diante das guerras civis e conflitos que perduraram tantos anos no país houveram diversos problemas sociais como a morte de milhares de civis, fome, seca, falta de acesso a recursos, entre outros que caracterizaram uma imagem de sofrimento ao país.

Em 2005 foi firmado o Acordo de Paz Abrangente entre o governo do Sudão e os movimentos revolucionários do sul onde eles teriam uma autonomia sobre o seu território por 6 anos e ao fim desse período seria proposto um referendo à população para decidir entre a independência ou não desse território ao sul do país. No dia 9 de julho de 2011 98% da população que votou no referendo optou pela independência, oficializando assim o Sudão do Sul, desmembrado do Sudão e com seu governo independente.

Arquivado em: África