Coréia do Sul

Por Ana Lucia Santana
A República da Coréia ou Coréia está localizada na península da Coréia, a qual se encontra entre a China, a oeste, embora não haja uma fronteira demarcada entre ambas, e o Japão, a leste. Esta região, situada na Ásia, mais particularmente no Extremo Oriente, está politicamente dividida em duas áreas: Coréia do Norte e Coréia do Sul.

Bandeira da Coréia do Sul

Ela tem como capital a segunda maior metrópole do Planeta e uma das cidades mais significativas do mundo, Seul. Este país está baseado em um território marcado pelo clima temperado, em uma região dominada pelas montanhas. Abrangendo uma massa populacional de mais de 48 milhões de habitantes, a Coréia do Sul é considerada a maior nação planetária em termos de densidade populacional.

Pesquisas arqueológicas demonstram que esta localidade é conhecida pela Humanidade desde a era denominada Paleolítico Inferior. Os estudiosos crêem que seus primeiros habitantes eram provenientes de tribos que migravam da esfera central e norte deste continente na direção da península coreana. Eles tinham uma língua determinada, uma cultura, mesmo que rudimentar, e cultivavam a religião animista.

Sua história tem como marco inicial a construção de um reino ancestral, o Gojoseon, em 2333 a.C., por Dangun, líder mítico dos coreanos. Este reinado é fruto de um laço inovador entre as tribos da região norte, já que tinham um inimigo em comum, os chineses, com quem estavam sempre se confrontando belicamente. No norte, quatro séculos depois, houve uma significativa união entre os povos, enquanto no sul vigoraram, ao longo do século III, os governos de Pilla e Paekje – era o início da era denominada Três Reinos, a qual se prolongaria por quatro séculos.

Mapa da Coréia do Sul - Clique para ampliar.

Depois disso houve o enlaçamento destes Três Reinos por Silla, em 668 d.C. A partir de então a Coréia atravessa as dinastias Goryeo e Joseon como um Estado unificado, até o final do Império Coreano, em 1910. Nesta época a nação é integrada ao Japão. Depois da Segunda Guerra Mundial, o país se torna independente e fragmentado, e é fracionado em Coréia do Norte e Coréia do Sul.

A Coréia do Sul é instituída em 1948, sob um regime democrático, após um conflito entre as duas Coréias, que foi encerrado com um cessar-fogo incômodo. Após a Segunda Grande Guerra os russos se instalaram no norte da Coréia, enquanto o sul ficou sob o domínio dos Estados Unidos, o que posicionou as duas regiões em uma guerra que praticamente destruiu o país.

A República Coreana atravessou uma era marcada pela ditadura militar, quando sua economia teve um importante desenvolvimento, convertendo-se em uma das mais importantes do Planeta, e finalmente o país se converteu em uma democracia integral, adotando a república baseada no poder do presidente. Seus habitantes detêm um alto poder aquisitivo e a vida econômica está focada especialmente nas exportações de produtos eletrônicos, automóveis, navios, e na robótica.

Os coreanos seguem principalmente o budismo tradicional, laço em comum com a China. Há, porém, um amplo panorama de religiões cristãs, particularmente de católicos e protestantes, estimuladas pela herança recebida de uma prática religiosa ancestral da Península, o confucionismo.

Até mesmo a produção artística da Coréia do Sul tem sido marcada pela presença de elementos budistas; várias obras arquitetônicas são encontradas em templos e jazigos que exercitam o budismo. Destaca-se igualmente a cerâmica elaborada neste país, legada de geração para geração.