Malásia

Por Emerson Santiago
A Malásia (Malaysia em malaio) é um país independente localizado a sudeste do continente asiático, cuja capital é Kuala Lumpur. Sua área total é de 329.847 km², um pouco menor que o estado do Mato Grosso do Sul. A população do país é de cerca de 27.9 milhões, na maioria seguidores do islamismo sunita. A língua oficial é o malaio e a moeda corrente é o ringgit. As fronteiras da Malásia são, ao norte, a Tailândia e Brunei; a leste, os mares de Sulu e Celebes; a sul, a Indonésia, e a oeste, o estreito de Malaca.

As origens do moderno estado malaio podem ser encontradas no reino budista de Srivijaya, baseado onde atualmente está Palembang, cidade na ilha de Sumatra, na atual Indonésia. Tal reino dominou a maior parte da península malaia dos séculos IX ao XIII. Este é sucedido pelo poderoso reino hindu de Majapahit, baseado em Java, que ganha controle da península malaia no século XIV. A conversão dos malaios ao Islã se dá no início do século XIV, acelerado pela expansão do estado de Malaca sob o governo de um príncipe muçulmano no século XV. Malaca era um importante centro comercial, onde chineses, árabes, malaios e indianos negociavam bens preciosos.

Atraído por este rico comércio, uma frota portuguesa conquista Malaca em 1511, iniciando a expansão europeia no sudeste asiático. Os holandeses substituem os portugueses em 1641, e os britânicos obtêm a ilha de Penang em 1786, e em 1824 tomam posse de Malaca em troca de território na ilha de Sumatra, na Indonésia.

Em 1826, os assentamentos britânicos de Malaca, Penang e Cingapura são combinados para formar a Colônia dos Assentamentos do Estreito. Nos séculos XIX e início do XX são estabelecidos protetorados britânicos ao resto dos sultanatos que hoje compõem o território da Malásia. O controle britânico é interrompido pela Segunda Guerra Mundial e a consequente ocupação japonesa entre 1941 e 1945.

O sentimento popular pela independência aumenta durante e depois da guerra. Os territórios da Malásia peninsular se unem para formar a Federação da Malásia em 1948 e obtêm a independência dos britânicos em 1957. Em 1963, as colônias britânicas de Cingapura, Sarawak e Sabah entram para a Federação, que é renomeada Malásia. A filiação de Cingapura é de curta duração, cessando em 1965 para dar lugar a uma república independente.

Os comunistas locais, quase todos os chineses, são responsáveis por uma insurgência longa e amarga antes e depois da independência, o que leva à imposição de um estado de emergência entre 1948 e 1960. Pequenos grupos de guerrilheiros se instalam em bases ao longo da fronteira com a Tailândia, entrando ocasionalmente na Malásia. Estes guerrilheiros finalmente assinam um acordo de paz com o governo em dezembro de 1989. A Malásia segue como uma monarquia constitucional, nominalmente encabeçada pelo di-Pertuan Yang Agong, habitualmente referido como o rei, e que também é o líder da fé islâmica. Este é eleito por cinco anos dentre entre os nove sultões dos Estados peninsulares.

Bibliografia:
Background Note: Malaysia (em inglês). Disponível em: <http://www.state.gov/r/pa/ei/bgn/2777.htm>. Acesso em: 16 set. 2012.
Malaysia profile (em inglês). Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-asia-pacific-15367879>. Acesso em: 16 set. 2012.